Notícias /

Paciente que venceu o câncer de mama faz palestra no Outubro Rosa no Cedeba

16/10/2017 17:15

“Sou feliz, apesar do câncer de mama, porque estou viva”. É com muito otimismo é fé na vida que a bancária aposentada, Maristela Viana Maciel, 55 anos, dedica-se a fazer palestras sobre a realidade que enfrentou há sete anos, quando teve o diagnóstico da doença. “Chorei muito. Parecia que o mundo ia desabar, mas depois percebi que era necessário enfrentar a realidade de forma mais positiva.”

Nesta quarta-feira (18), a partir das 8h30, na sala de espera principal do Centro de Diabetes e Endocrinologia da Bahia (Cedeba) ela faz palestra pelo segundo ano consecutivo, contando aos pacientes sua história e alertando para a importância do diagnóstico precoce do câncer, uma doença silenciosa. Maristela teve que fazer mastectomia (retirada da mama) mas não perdeu o entusiasmo pela vida.

Participa ativamente do Outubro Rosa com suas palestras – mas defende que durante todo o ano os exames para diagnóstico do câncer de mama devem ser uma preocupação- apresentando-se sempre com camisas na cor rosa que ela produz com capricho, sempre inovando, para chamar a atenção das mulheres.

Sempre querendo ampliar seus conhecimentos para fazer o compartilhamento, Maristela, busca informações sobre o câncer de mama. E passa o que aprende nos ônibus, escolas e unidades de saúde por entender que a informação é muito importante.

Antes do câncer de mama, Maristela apresentou câncer de tireóide, mas explica que um não teve relação com o outro. “Não foi metástase, mas dois tumores distintos”. Por causa da retirada da tireóide, usa medicação específica, que é dispensada pelo Cedeba. Foi conhecendo o trabalho do Centro de Referência – que considera excelente – que começou a incluir a unidade no seu roteiro de palestras.

Maristela começou a fazer trabalho voluntário depois de conhecer o Núcleo de Apoio às Pessoas com Câncer (NASPEC). Por ter enfrentado os problemas decorrentes do câncer, considera mais fácil falar sobre a doença. Além do câncer, já enfrentou muitos problemas de saúde, tendo sido submetida a 12 cirurgias, mas “não perco o ânimo”, pontua.

Ascom do Cedeba
Cedeba/rosa