Notícias /

Cedeba celebra dois anos do ambulatório de Práticas integrativas e Complementares

30/10/2017 11:50

Um ambulatório que não registra faltas mesmo funcionando nas tardes de sexta-feira é o de Práticas Integrativas e Complementares. Os pacientes adoram, como destaca a coordenadora técnica do Centro de Diabetes e Endocrinologia da Bahia (Cedeba), endocrinologista Flávia Resedá, que muito defendeu o atendimento que está completando dois anos de sucesso.

E para celebrar o aniversário do ambulatório, pacientes viveram hoje momentos diferentes com dança circular e exercícios de postura, num clima de confraternização. A dança circular traz o resgate das nossas tradições, das nossas raízes e nos fortalece enquanto comunidade. É uma volta à infância onde a brincadeira de roda traz o princípio do brincar em círculo, como destacou a professora Daniela Scamparim.

Antes da dança circular, os pacientes fizeram exercícios posturais como sensei em Aikido, Carlos Alberto Silva Santos que mostrou a importância dessa prática nascida no Japão. É muito importante porque desenvolve a atenção, fortalecendo o foco nas atividades diárias. Carlos Alberto ficou encantado com os pacientes, que foram muito receptivos aos seus ensinamentos.

Nos exercícios posturais mostrou a importância da respiração adequada para a busca do equilíbrio, a atenção para evitar as quedas e os cuidados ao levantar-se da cama. Jamais a pessoa deve levantar-se bruscamente. Deve virar de lado, deixar as pernas caírem lentamente. É um treino importante.

Menos estresse

No ambulatório de Práticas Integrativas e Complementares os pacientes contam com Reiki e Reflexologia Podal, E já está sendo ampliado com Cromoterapia. Para Helena Maria de Jesus, diabética há mais de 20 anos, é um alívio. Eu me sinto bem melhor das dores das pernas que sofro por causa da má circulação.

Quem também gosta muito do atendimento são os pacientes com obesidade. Com 141 k e 1,51 de altura, Aline da Silva Carvalho, moradora de Feira de Santana disse que “sente um grande alívio com a reflexologia podal. Por isso, não perco.

A Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC) foi criada no âmbito do SUS há 11 anos.
Fonte: Cedeba