Notícias /

Divep prepara ações para o Dia Mundial contra Tuberculose

21/03/2018 14:56

Para alertar para a importância do diagnóstico e tratamento da tuberculose, a Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Divep), da Secretaria da Saúde da Bahia (Sesab), preparou diversas ações para o Dia Mundial Contra a Tuberculose, 24 de março.

As ações começam na quinta-feira, 22, com a webpalestra Panorama Epidemiológico da Tuberculose na Bahia, ministrada pelo médico Afonso Roberto L. Batista. No dia 23 de março, haverá uma atividade do sistema prisional Lemos de Brito, com roda de conversa com profissionais da Divep, da Diretoria de Gestão e Cuidado (DGC) e do Comitê Baiano Contra a Tuberculose, além de distribuição de material sobre a doença para os agentes de saúde e presidiários.

No dia 26, a Conferência Estadual vai abordar o tema “Avanços e Desafios para Eliminação da Tuberculose como Problema de Saúde Pública na Bahia até 2035”. O evento, que dura o dia todo, será no auditório Juraci Magalhães, na Assembleia Legislativa da Bahia, e contará com palestras sobre o panorama e as novas pesquisas da doença na Bahia e a contribuição do Legislativo para o controle da tuberculose na Bahia.

Para encerrar, no dia 27, haverá uma mesa redonda no Hospital Especializado Octávio Mangabeira para abordar formas de eliminar a tuberculose no Estado.

Sobre a doença

A tuberculose é causada por uma bactéria que ataca principalmente os pulmões, mas pode também ocorrer em outras partes do corpo, como ossos, rins e pleura (membrana que envolve os pulmões).

Quem tem tosse por mais de três semanas, acompanhada ou não de febre no fim do dia, suor noturno, falta de apetite, perda de peso, cansaço ou dor no peito, pode ter tuberculose. O tratamento deve ser feito o quanto antes e por um período mínimo de seis meses, diariamente e sem nenhuma interrupção, mesmo com o desaparecimento dos sintomas.

Ambientes fechados e mal ventilados favorecem a transmissão da doença. A vacina BCG é prioritariamente indicada para crianças de 0 a 4 anos, com obrigatoriedade para menores de 1 ano. Adultos não são protegidos por esta vacina.

Em 2015, a Bahia ocupou o 3º lugar em números de casos de tuberculose, tendo uma taxa de incidência de 29,6 casos novos para cada 100 mil habitantes, taxa de cura em torno de 69,5% e taxa de abandono de tratamento de 7,8%, totalizando 419 mortes. Em 2016 foram 4.514 casos com 285 óbitos.

 Ascom Suvisa
/tuberculose/Dia