Notícias /

UPA de Vitória da Conquista implanta Sala de espera Humanizada

04/04/2018 17:46

A Comissão de Humanização da Unidade de Pronto Atendimento de Vitória da Conquista acredita que humanizar significa agregar valores éticos, respeito e solidariedade ao ser humano. Considerando assim as circunstâncias sociais, éticas, educacionais e psíquicas que envolvem o indivíduo. Acolhendo o usuário desde a sua chegada, ouvindo suas queixas, preocupações, angústias e garantindo atenção resolutiva.

Pensando nisso a Enfermeira Nayane Coelho Oliveira e a psicóloga Luise Alves Santana, membros da Comissão de Humanização, desenvolveram como proposta para esse acolhimento a Sala de Espera Humanizada, implantada nesta quarta-feira (4), Dia do Pakinsoniano.

A gerente de Enfermagem disse que a iniciativa busca desenvolver uma estratégia para a promoção da saúde, visando atuar sobre o conhecimento das pessoas para que elas desenvolvam a capacidade de intervenções sobre suas próprias vidas. “O nosso desafio está em sempre buscar ações positivas e que beneficiem os usuários do SUS e com o atendimento humanizado, conseguimos diminuir a angústia que o ambiente hospitalar geralmente causa. Nossa missão é atender bem e contribuir para o restabelecimento da saúde de nossos pacientes”.

Para a psicóloga da unidade, Nayane Coelho, a proposta da Sala de Espera Humanizada busca acolher pacientes e seus familiares, e esse trabalho envolve todos os profissionais com o objetivo de atender bem a quem chega à unidade, além de esclarecer dúvidas e tornar mais fácil o período de internamento.

A enfermeira Nayane Coelho acrescenta: “O objetivo do Projeto Sala de Espera é aproveitar o período de espera como momento para desenvolver o acolhimento e para que o usuário e seus familiares adquiram informações de cuidados à saúde.

Dia Nacional do Parkinsoniano

O Dia Nacional do Parksoniano é celebrado anualmente em 4 de abril no Brasil. A data visa conscientizar e alertar a sociedade sobre o Mal de Parkinson e as demais doenças parkinsonianas, responsáveis por afetar o sistema nervoso central. Esta doença é mais comum nas pessoas que já atingiram a terceira idade (a partir dos 60 anos) e é caracterizada por afetar a movimentação muscular do indivíduo. Entre os principais sintomas estão os tremores involuntários, a rigidez corporal, a instabilidade de postura e a lentidão de movimentos. De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), atualmente aproximadamente 1% da população mundial com mais de 65 anos tem a doença.

O Dia Nacional do Parkinsoniano também ajuda a disseminar informações corretas sobre os avanços a nível de tratamento que a doença obteve ao longo dos anos. Hoje em dia, existem alternativas que ajudam a duplicar a expectativa de vida das pessoas que sofrem com este mal.

 Ascom UPA de Vitória da Conquista
/UPA Conquista/comissão

Notícias relacionadas