Notícias /

“Desospitaliza” é apresentado a gestores de unidades hospitalares

27/04/2018 18:23

Na tarde desta sexta-feira (27) foi apresentado para profissionais da saúde o “Desospitaliza”, programa da Secretaria da Saúde do Estado (Sesab) que prestará serviço de desospitalização pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Com a presença de diretores hospitalares, profissionais responsáveis pelas gestões de leitos, médicos e componentes dos serviços sociais, a superintendente de regulação da Sesab, Ana Paula Andrade, apresentou os benefícios que o projeto irá levar para as todas as regiões do Estado.

A Superintendente explicou que, pela primeira vez na Bahia, com investimento anual de R$26,6 milhões para execução dos serviços, os pacientes contemplados serão assistidos em casa por equipes multidisciplinares, formadas por médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, fisioterapeutas, assistentes sociais, fonoaudiólogos, nutricionistas, odontólogos, psicólogos, farmacêuticos e terapeutas ocupacionais. Eles terão garantido um conjunto de ações de prevenção e tratamento de doenças, reabilitação, paliação (cuidados paliativos) e promoção à saúde, garantindo continuidade da assistência.

“A assistência domiciliar trará uma melhor qualidade no amparo a determinados perfis de paciente, que podem ser retirados do ambiente hospitalar e ter o atendimento ofertado em casa. A estratégia ainda beneficia toda a rede de saúde, já que os hospitais onde esses pacientes estariam internados, passam a ter seus leitos disponibilizados para outros de uma complexidade maior”, comemorou Jorge Mota, diretor médico do Hospital do Subúrbio, uma das unidades que terá pacientes contemplados pelo programa.

Dez empresas foram credenciadas e iniciaram os serviços nesta quinta-feira (26), para atender os 300 primeiros pacientes do programa. A princípio serão atendidos os pacientes que já estavam em tratamento. A partir do dia 2 de maio, serão avaliados novos pacientes a serem contemplados pelo “Desospitaliza”. “Iremos avaliar outros pacientes para que sejam transferidos para esses novos serviços. Vamos construir 300 leitos, sem um tijolo”, comentou Ana Paula Andrade.

Como ter acesso

Para ter acesso ao programa, os pacientes deverão estar internados em unidades hospitalares da rede estadual, sem perspectiva de alta em 30 dias. A família, por sua vez, deverá preencher alguns critérios sociais, incluindo condições da habitação e disponibilidade de acompanhantes.

O credenciamento abrangerá as nove macrorregiões do Estado da Bahia, onde serão montadas bases operacionais nas cidades polos das regiões de saúde do Estado. As equipes dos serviços credenciados estarão vinculadas às unidades hospitalares habilitadas pelo Ministério da Saúde em seu CNES (Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde) e terão a garantia de retorno à unidade de referencia sempre que necessário.

Clique aqui e acesse a cartilha do Programa Cuidar em Casa

Ascom Sesab
ID/apresentação

Notícias relacionadas