Notícias /

HGVC sedia curso sobre o Processo de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplantes

09/05/2018 16:16

Está acontecendo na manhã de hoje (09), no auditório do Hospital Geral de Vitória da Conquista (HGVC), o Curso sobre o Processo de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplantes. O curso está sendo promovido pela Comissão Intra- Hospitalar de Órgãos e Tecidos para Transplante (CIHDOTT) e tem na programação palestras ministradas por profissionais que atuam na área de doação de órgãos.

O evento ontem (terça-feira) foi voltado para o público multiprofissional e hoje, dia o evento está voltado para os médicos e residentes. A mesa de abertura contou com o diretor da unidade, Geovani Moreno; a coordenadora estadual de Transplantes do Estado, Rita de Cássia Pedrosa; Edney Matos, que coordena a CIHDOTT, e enfermeira América Carolina Sodré, coordenadora da Central de Transplante.

Segundo Rita Pedrosa, o evento ocorre no HGVC, por conta de uma nova resolução do Conselho Federal de Medicina, que apresenta muitas mudanças em relação à morte encefálica, tirando a obrigatoriedade do neurocirurgião para o diagnóstico, e mudanças nos testes – eram realizados dois para a confirmação do quadro no período de seis horas, agora são feitos no intervalo de uma hora. Apesar dessas mudanças não serem voltadas para a doação de órgãos, contribuiu muito para o procedimento. O HGVC tem sido um parceiro muito grande nas captações órgãos, enquanto o Hospital dos Olhos de Conquista (HOC) contribui para o transplante de córneas.

“Não tem como ficar para trás, sendo que a doação está aumentando no Nordeste e em todo Brasil, por isso a proposta do CFM é que nós, Coordenadores Estaduais, possamos fazer o treinamento das Centrais de Doação, das áreas adjacentes, das Organizações de Procura de Órgãos (OPO). O HGVC possui uma OPO com boa área de abrangência, e que pode gerar muitos frutos. a proposta é que a equipe seja treinada”, conclui Rita Pedrosa.

Foi mostrado que a Bahia tem diminuído a fila de transplante de órgãos de forma animadora, e fazendo cair pela metade a fila de espera de córneas. A coordenadora atentou sobre a importância de falar do desejo de doação aos familiares, ressaltando que apenas a família pode autorizar a doação.

O processo de doação e transplante foi esclarecido por América Carolina Sodré, coordenadora da Central de Transplante, que mostrou como é todo o processo, desde a morte encefálica, passando pela ação do Serviço Social até a doação. Outro tema pautado foi o acolhimento e entrevista familiar, e como trabalhar estratégias para redução de negativas por parte das famílias dos possíveis doadores.

Ascom do Hospital de Vitória da Conquista
Vitória da Conquista/TX

Notícias relacionadas