Notícias /

Creasi desenvolve pesquisa aprovada pelo PPSUS

28/05/2018 17:15

O Centro de Referência Estadual de Atenção à Saúde do Idoso (Creasi), Unidade da Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab), irá desenvolver pesquisa através da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia (Fapesb), com financiamento do Programa Pesquisa para o Sistema Único de Saúde (PPSUS).

Das 129 propostas encaminhadas, 56 foram classificadas e beneficiadas, incluindo a pesquisa da Unidade, “Sistematização de indicadores de funcionalidade para a gestão da saúde do idoso em serviço de média complexidade do SUS, voltada para a inovação aplicada à gestão do processo de trabalho e educação na saúde.

A pesquisa tem como objetivo identificar os conteúdos comuns entre os instrumentos da Avaliação Geriátrica Ampla (AGA), utilizada no Centro, com a Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde (CIF), além de desenvolver instrumento para avaliar os indicadores da funcionalidade em idosos, no Creasi e no âmbito da atenção básica, identificando a aplicabilidade dos indicadores na prática profissional do cuidado geriátrico.

Para a Dra. Mônica Hupsel Frank, diretora do Creasi, o Centro assume posição estratégica na lógica do cuidado à pessoa idosa. “Ao considerarmos o idoso frágil como foco do cuidado e a possibilidade de apoio matricial, no qual os profissionais de referência da Rede Básica de Saúde e os profissionais do Creasi compartilham os seus conhecimentos, ampliando a resolução dos problemas e o cuidado à pessoa idosa, disponibilizamos uma atenção integral e especializada”.

De acordo com a fisioterapeuta e professora Diana Noronha, responsável pela área de pesquisa, no Núcleo de Educação Permanente, através do projeto pretende-se criar um sistema de gerenciamento de dados, baseado em software capaz de gerar um banco de dados com as categorias da CIF, ao ser preenchido com os formulários utilizados na avaliação geriátrica ampla no Creasi e nos diversos municípios baianos. “Vamos ampliar ainda mais o cuidado”, conclui.

 Fonte: Ascom/Creasi

Notícias relacionadas