Notícias /

Nova Emergência do Hospital Clériston Andrade vai atender através do acolhimento com classificação de risco

05/06/2018 14:35

A diretoria do Hospital Geral Clériston Andrade (HGCA), através da diretoria de enfermagem, Grupo de Trabalho Humanizado (GTH) e Centro de Educação Permanente (CEPER), promoveu ontem (4), o primeiro ciclo de capacitação sobre Acolhimento com Classificação de Risco (ACCR). O encontro foi realizado durante todo o dia, no auditório do HGCA e contou com a presença dos profissionais de saúde da emergência da unidade.

De acordo com Gislane Marins, diretora de Enfermagem do HGCA, assim que a nova emergência for inaugurada, será implantado o Acolhimento com Classificação de Risco (ACCR) para atender os pacientes. A iniciativa não tem como objetivo definir quem vai ser atendido ou não, mas sim definir a ordem do atendimento. “Vamos capacitar todos os profissionais do Clériston Andrade, prioritariamente da emergência, para que tenham a competência técnica e humanizada para o atendimento com classificação de risco. Trata-se de um novo modelo de atenção, baseado no protocolo da Secretaria da Saúde do Estado (Sesab), e que faz parte do Programa Nacional de Humanização, do Ministério da Saúde”, afirmou Gislane. Ela complementa que toda esta informação também será repassada aos usuários para entenderem a espera no serviço.

A próxima capacitação será realizada no próximo dia 8. Nos dias 11 e 15 de junho haverá treinamento para os Classificadores, que são os profissionais que vão trabalhar diretamente com o ACCR.

Sobre o Acolhimento com Classificação de Risco (ACCR)

O sistema tem como objetivo reorganizar o atendimento nas portas de entrada de urgência, identificando os pacientes que necessitam de atendimento prioritário, de acordo com a gravidade clínica, potencial de risco, agravos à saúde ou grau de sofrimento.

Todos os pacientes da unidade vão passar por uma análise prévia da enfermagem. Com base nos critérios clínicos estabelecidos no protocolo, o profissional classificará o caso em uma das quatro situações: Emergência Absoluta (vermelho), Urgente (amarelo), Pouco Urgente (verde) e Não Urgente (azul). Os pacientes na classificação vermelha e amarela terão o atendimento priorizado, os verdes e azuis serão acolhidos, ouvidos, classificados, atendidos por um médico e orientados a se dirigirem a uma unidade de saúde mais próximo a sua residência.

Fonte: Ascom do HGCA
Clériston Andrade/humaniza

Notícias relacionadas