Notícias /

Mulheres têm presença de acompanhante durante o trabalho de parto no Iperba

31/07/2018 10:26

“Foi minha força”. Essas são as palavras de Tárcila, mãe do pequeno Ângelo Gabriel, que nasceu no Instituto de Perinatologia da Bahia (Iperba), no dia 15 de julho, acompanhada de seu marido Juliano. Assim como para Tárcila, o apoio de um familiar ou amigo é fundamental para as mulheres se sentirem mais tranquilas e confiantes durante o trabalho de parto e pós-parto.

No Iperba, a presença do acompanhante, masculino e feminino, é permitida desde o internamento da paciente. Desta forma, os papais também podem acompanhar o nascimento do seu filho. Pai de primeira viagem, Juliano diz que ver seu filho nascer foi uma experiência diferente e única na sua vida. Mateus, de 22 anos, que está acompanhando sua esposa no centro obstétrico do Iperba, relata: “A gente fica emocionado de ver o parto e o nascimento do filho. Ela queria que eu estivesse com ela a cada passo!”

Em vigor desde 2005, a Lei do Acompanhante 11.108/2005 determina que toda mulher tem direito à presença de um acompanhante, de sua livre escolha, durante o trabalho de pré parto, parto e pós-parto. Além disso, a entrada de acompanhantes nas maternidades é uma diretriz da Rede Cegonha, Projeto do Ministério da Saúde. No Iperba, é permitida ainda, a presença do acompanhante em situações que não estão previstas em Lei, como para gestantes de alto risco, cirurgia ginecológica e na atenção ao abortamento.

Ascom do Iperba
Iperba/Acompanhante

Notícias relacionadas