Notícias /

Incentivadores da doação são homenageados com Troféu “Amigo do Transplante”

12/12/2018 09:47

Profissionais e instituições que se destacaram em 2018 no incentivo à doação de órgãos foram homenageados, nesta terça-feira (11), com a entrega do troféu “Amigo do Transplante”. A premiação, que ocorreu na sede da Associação Bahiana de Medicina, foi promovida pela Secretaria da Saúde do Estado (Sesab), através da Coordenação do Sistema Estadual de Transplante de Órgãos (Coset).

Nesta edição, o troféu “Amigo do Transplante” foi entregue à cantora Katê; ao médico Jorge Motta, representando o Hospital do Subúrbio; ao provedor da Santa Casa de Feira de Santana, Luiz Carlos Seixas de Souza; ao médico Roberto Sidney Côrtes Quadros, representando o Hospital de Olhos de Conquista; e ao Frigorífico JF Agropecuária, que contribui para a formação de profissionais captadores de córneas, uma vez que realiza doação de cabeças de suínos para uso em cursos de especialização.

O secretário da Saúde do Estado, Fábio Vilas-Boas, destaca que este é um momento importante de reconhecer aqueles que ajudaram na construção de uma política de saúde voltada para o transplante aqui na Bahia.

Ao ser premiado, Roberto Quadros, diretor geral do Hospital de Olhos de Conquista, que é o maior centro transplantador de córnea do interior baiano, falou da importância do investimento e parceria do estado para crescimento do número de transplantes. “A relação com o estado é de fundamental importância para o andamento de todo processo de transplante”, disse.

Avanços

Os tipos de transplantes aumentaram na Bahia. Em 2006 eram feitos apenas de córnea, fígado e rim. Agora, além desses três, a Bahia tem equipes credenciadas para transplantes de medula, pulmão e coração. “Nós lançamos uma política de atenção integral ao paciente e ao doador, criamos uma política de incentivo para que as equipes médicas pudessem ser remuneradas de forma mais adequada. Criamos um incentivo também para os hospitais. O resultado disso foi a ampliação significativa do número de transplantes”, afirmou Fábio Vilas-Boas.

Doações na Bahia

Na Bahia, em 2018, foram registradas, de janeiro a novembro, 122 doações de múltiplos órgãos e 513 córneas. As doações possibilitaram que fossem realizados 502 transplantes de córnea, 45 de fígado, 183 de rim, dois de coração, 95 de medula óssea. Existem atualmente 1758 pessoas em fila de espera por um transplante, sendo 1037 de rim, 718 de córnea e três de fígado.

Segundo a coordenadora do Sistema Estadual de Transplantes, Rita de Cássia Pedrosa, um dos grandes obstáculos para a doação é o desconhecimento da sociedade do processo. “Por não conhecerem como se dá a doação, muitas famílias negam, mas com o trabalho conseguimos reduzir o índice de negativa de 70% para 57%”, comemora.