Notícias /

Paciente do Hospital do Oeste é beneficiado pelo “Desospitaliza”

09/01/2019 14:39

A vontade de dona Joelice Batista de poder voltar para casa com o filho falou tão alto que seu pedido acabou se transformando num presente especial de fim de ano, daqueles que só a fé e o amor podem concretizar. Assim foi o processo de desospitalização do pequeno Diogo Batista, que passou seus primeiros anos de vida sob os cuidados da equipe do Hospital do Oeste (HO), em Barreiras. Na despedida, um misto de alegria e saudade daqueles que durante todo esse período se tornaram sua segunda família.

Aos quatro anos de idade, Diogo, que até então só conhecia as paredes do HO, já começa a viver suas primeiras experiências em casa, com sua família, na cidade de Formosa do Rio Preto, a 150 quilômetros de Barreiras. “Estamos muito felizes, pois sabemos que, mesmo com os cuidados que ele recebeu da nossa equipe, o convívio familiar trará mais qualidade de vida, como a melhora do seu estado emocional e a redução dos riscos inerentes ao ambiente hospitalar”, comentou a coordenadora de Enfermagem, Marina Barbizan.

Além de contribuir para a desocupação de leitos nas unidades hospitalares, o programa “Desospitaliza” possibilita aos pacientes beneficiados um acompanhamento multidisciplinar no próprio domicílio, a partir de equipes formadas por médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, fisioterapeutas, assistentes sociais, fonoaudiólogos, nutricionistas, odontólogos, psicólogos, farmacêuticos, além de terapeutas ocupacionais.

Desospitaliza

Denominado “Desospitaliza”, o serviço de internação domiciliar é realizado pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria da Saúde do Estado (Sesab), e pode contemplar cerca de 350 pacientes em Salvador, Lauro de Freitas, Camaçari, Feira de Santana, Ilhéus, Jequié, Vitória da Conquista e Guanambi. O novo serviço é responsável pela desospitalização direta e imediata de centenas de pacientes que ocupam leitos hospitalares em todo o estado, possibilitando ampliar o giro dos leitos, com a consequente ampliação da oferta de vagas para a Central Estadual de Regulação. Os pacientes têm garantido um conjunto de ações de prevenção e tratamento de doenças, reabilitação, paliação (cuidados paliativos) e promoção à saúde, garantindo a continuidade da assistência.

Para ter acesso ao programa, os pacientes deverão estar internados em unidades hospitalares da rede estadual, sem perspectiva de alta em 30 dias. A família, por sua vez, deverá preencher alguns critérios sociais, incluindo condições da habitação e disponibilidade de acompanhantes.

Ascom do HO
Hospital do Oeste/desospitalização 

Notícias relacionadas