Notícias /

Nota sobre a abertura da nova enfermaria de hematologia do Hospital Roberto Santos

03/02/2019 13:01

Fazer gestão de um sistema público de saúde implica em buscar, continuamente, alocar os recursos da melhor forma. Na Bahia e em qualquer lugar do mundo.

Diante da necessidade da rede SUS de absorver pacientes de hematologia, que hoje se acumulam à espera de leitos, alguns aguardando por até 30 dias, a decisão correta foi tomada em destinar os 14 leitos clínicos no HGRS para os pacientes com distúrbios hematológicos, em fase de diagnóstico e tratamento inicial. Nesses leitos serão admitidos pacientes com quadros de distúrbios plaquetários, anemias, leucocitoses não confirmados ainda como leucemias ou linfomas, além de mieloma e outras doenças em investigação. Algumas leucoses poderão ainda ter terapias específicas iniciadas.

O hemocentro da Bahia – Fundação Hemoba – dará apoio técnico com profissionais e hemoderivados. Para assistência, será contratada equipe de hematologia.

Vale ressaltar que, pelas características dos pacientes, muitos com imunodepressão, doenças autoimunes, alguns infectados, o perfil de pacientes que serão atendidos na enfermaria será mais rico e complexo, proporcionando ainda mais conhecimentos aos estudantes e residentes.

No que tange ao serviço de infectologia e Aids do HGRS, que inclui a enfermaria de infectologia e o ambulatório de HIV, com a inauguração do novo Couto Maia, esse serviço tornou-se redundante.

Ninguém questiona a excelência do serviço prestado nem a qualificação das profissionais que atuam na antiga enfermaria de Infectologia do Roberto Santos. As Dras Nanci Silva e Ana Paula e sua equipe continuarão como responsáveis pela assistência de infectologia da enfermaria, além de interconsultoras de todo o HGRS.

Fábio Vilas-Boas
Secretário da Saúde