Notícias /

Sesab assinala o Dia Nacional de Enfrentamento ao HTLV

22/03/2019 10:27

O Dia Nacional de Enfrentamento ao HTLV (vírus lintrofotrópico de células T humano) transcorre amanhã, 23 de março. Na oportunidade, a Secretaria da Saúde do Estado (Sesab), por meio da Diretoria de Vigilância Epidemiológica, reforça a necessidade das condutas preventivas, tais como o sexo protegido, fornecimento de fórmula láctea e do inibidor de lactação, além de outras ações efetivas de promoção e prevenção no pré-natal e no cuidado integral ao usuário do SUS.

O HTLV é um agravo ocasionado pelo vírus lintrofotrópico de células T humano, pertencente à família Retroviridae, a mesma do HIV, porém pertencente ao gênero Deltaretrovirus. Este vírus pode causar algumas doenças, tais como: linfoma cutâneo de células T, paraparesia espástica tropical (HAM/TSP), além de contribuir para o surgimento de uveíte, dermatite infecciosa, alveolite linfocitária, escabiose, hanseníase e tuberculose, entre outros agravos.

Baseado na prevalência da infecção na população geral, estima-se que 40 a 60 mil pessoas estejam infectadas em Salvador, com maior predominância entre os afrodescendentes. Estudo realizado em Salvador, em 2003, demonstrou uma prevalência na população geral de 1,8%, sendo 2% em mulheres e 1,2% em homens. Tem sido detectada a presença do HTLV-I em outras cidades do Estado da Bahia, principalmente Vitória da Conquista e Barreiras.

TRANSMISSÃO

A Bahia inseriu o HTLV como doença de notificação compulsória por meio da portaria nº. 125, em janeiro de 2011. No período de 2012 a 2018, foram notificados 2486 casos de HTLV, destes 75% no sexo feminino (1859) o que pode ser relacionado aos exames básicos implantados no pré-natal, e 25%¨no sexo masculino (627).

O HTLV pode ser transmitido por relações sexuais, agulhas ou seringas contaminadas, pelo leite materno e pela transfusão de sangue e seus derivados. O aleitamento materno é a principal via de infecção, ocorrendo em 18% a 30% dos lactentes amamentados por mães infectadas, sendo esse risco aumentado quanto maior o tempo de amamentação. Diante disso, a prevenção acontece com triagem do papel filtro no pré-natal e demais exames confirmatórios, e a suspensão do aleitamento nos casos positivos.

A transmissão por meio do sexo é mais eficiente do homem para a mulher, de modo que a infecção se revela mais elevada em mulheres. Diante desse contexto, deve-se reforçar as medidas preventivas com o uso dos preservativos masculino e feminino.

De acordo com dados da Divep, observa-se um aumento gradativo da notificação, e a alta proporção no sexo feminino pode ser motivada, principalmente, pela testagem durante o pré-natal. Em relação à distribuição espacial de casos, no ano passado foram registrados 59,3% na Base Regional de Saúde Leste, em seguida da Centro-Leste, com 8,6% dos casos. Quando avaliada a faixa etária nesse período, 26,5% dos casos foram notificados na faixa entre 20 a 34 anos, e 24,5% entre 35 a 49 anos.

Atualmente, a Bahia conta com três pontos de atendimento em Salvador como referência para o tratamento do HTLV: o Hospital Universitário Professor Edgar Santos (HUPS), Serviço Atendimento Municipal Especializado Marymar Novais (Dendezeiros) e Escola Bahiana de Medicina (Brotas).

Observa-se um aumento gradativo do quantitativo de notificação, e a alta proporção no sexo feminino pode ser motivado principalmente, pela testagem durante o pré-natal. Em relação a distribuição espacial de casos, no ano de 2018 tivemos, 59,3% na Base Regional de Saúde Leste, em seguida da Centro-Leste com 8,6% dos casos. Quando avaliada a faixa etária nesse período, 26,5% dos casos foram notificados em 20 a 34 anos, e 24,5% de 35 a 49 anos.

Fonte: Divep
HTLV/dia