Notícias /

Hospital Regional Costa do Cacau capacita médicos intensivistas em ecocardiografia e ultrassonografia na UTI

29/07/2019 17:17

Durante esse final de semana, sábado (27) e domingo (28), 20 médicos intensivistas que atuam no Hospital Regional Costa do Cacau (HRCC) participaram do curso básico de ecocardiografia e ultrassonografia na UTI, com carga horária 16h e abordagens teóricas e práticas.

A atividade foi coordenada por Almir Gonçalves, cardiologista e coordenador da UTI 3, através do Núcleo de Educação Permanente em Saúde do HRCC.

De acordo com o cardiologista e ecocardiografista itabunense, Dalton Barros, que atua na área médica no estado de São Paulo, um dos preceptores do curso, o uso da ultrassonografia e da ecocardiografia é uma prática usada internacionalmente pelo médico emergencista intensivista.

“Existem algumas condições que os pacientes chegam na emergência e na UTI que o uso do ultrassom possibilita ao médico realizar um diagnóstico rápido, em menos de dois minutos, em uma situação que precisa de uma intervenção, um tratamento. Se você capacita o médico da emergência e da UTI para ele conseguir fazer esse diagnóstico rápido, ele vai conseguir tratar o paciente muito mais precocemente, melhorando a eficiência do cuidado, principalmente os mais graves”, declarou Dalton Barros.

Para Almir Gonçalves o curso serviu para estimular a educação continuada no Hospital Regional Costa do Cacau. “Capacitar nossa equipe, estabelecer nossos protocolos assistenciais é muito importante. Movimentos como este servem para darmos um passo a cada dia e encurtar nossa distância em relação aos grandes centros”, avaliou.

Os médicos preceptores do curso foram: Almir Gonçalves, cardiologista, ecocardiografista e intensivista, coordenador da UTI 3 do HRCC; Roland Lavigne, ultrassonografista e intensivista do HRCC; Vinicius Filadelfo, ultrassonografista do HRCC; Dalton Barros, intensivista, cardiologista, ecocardiografista da Associação de Medicina Intensivista Brasileira (AMIB), do Hospital das Clínicas e do Hospital Sírio Libanês, em São Paulo.

Notícias relacionadas