Notícias /

Fisioterapeuta do HGRS publica artigo em revista europeia sobre quedas em pessoas com Parkinson

06/09/2019 08:13

Responsável pelo Ambulatório de Transtornos do Movimento e Doença de Parkinson do Hospital Geral Roberto Santos (HGRS), em Salvador, a fisioterapeuta Lorena Almeida publicou, na revista europeia Aging Clinical and Experimental Research do último mês de agosto, um trabalho que analisa fatores de risco para quedas em pessoas com doença de Parkinson (DP). O artigo foi elaborado em parceria com um grupo de pesquisa da The University of Sydney, Austrália, que é referência mundial no estudo de quedas na DP.

Para realizar a análise, Lorena conta que utilizou diferentes métodos estatísticos. “Investigamos também se os fatores de risco variam de acordo com a frequência com que a pessoa cai. Identificamos que a história positiva de duas ou mais quedas no último ano, a dificuldade em realizar atividades da vida diária, maiores dosagens de medicações antiparkinsonianas (o que traduz maior gravidade da doença) e o congelamento da marcha, uma alteração muito incapacitante, são fatores de risco consistentes de quedas em pessoas com Parkinson”, detalha.

Segundo a fisioterapeuta, o grupo observou, ainda, que há diferentes fatores de risco para quedas em diferentes estágios da doença, apontando diferenças entre aqueles que caem com menor e maior frequência: “como o congelamento da marcha e a dificuldade em realizar atividades da vida diária são potencialmente modificáveis através da realização de fisioterapia, sugerimos que as intervenções direcionadas para esses fatores de risco sejam prescritas precocemente na tentativa de retardar a ocorrência de quedas nessa população”.

Ambulatório de Transtornos do Movimento e Doença de Parkinson do HGRS

Coordenado por Lorena e pelo neurologista Guilherme Valença, o ambulatório funciona duas vezes por semana. Os principais problemas acompanhados pela equipe são doença de Parkinson, outros tipos de parkinsonismo, distonias e coreias.

O agendamento de consultas é feito pela secretaria municipal de saúde, por meio do sistema Lista Única. Dessa forma, as vagas ficam disponíveis para os 417 municípios da Bahia. A ferramenta é gerida pelo Governo do Estado, por meio da Central Estadual de Regulação (CER).

Ascom HGRS

Notícias relacionadas