Notícias /

Ambulatório do Cedeba completa quatro anos ajudando na redução do estresse e da ansiedade

17/09/2019 16:03

Melhora do quadro geral de saúde: dos sintomas físicos, como mal-estar gástrico e intestinal e tensões no corpo, dores, e até mesmo de sintomas mais emocionais como estados de ansiedade, insônia e depressão. Esses resultados baseiam-se nos relatos dos pacientes que frequentam o ambulatório de Práticas Integrativas e Complementares, do Centro de Diabetes e Endocrinologia da Bahia, que oferece Cromoterapia, Reflexologia Podal, Auricoloterapia e Reiki, e que está completando quatro anos

As informações são da líder do ambulatório, a psicóloga Pilar Dacal, ao avaliar a caminhada dos quatro anos de trabalho. A próxima meta – destacou – é a inclusão da Homeopatia, com a endocrinologista do Cedeba, Flávia Resedá – uma das idealizadoras do Ambulatório – que está fazendo curso de especialização. Há desejo também – pontuou – de incluir mais uma profissional, que está cursando Acupuntura. Atualmente a equipe conta com psicóloga (a líder), médica, enfermeira, assistente social e duas técnicas de Enfermagem.

CELEBRAÇÃO PARA SERVIDORES E PACIENTES

Será “Conhecendo a Homeopatia”, tema da apresentação da Coordenadora de Pós – Graduação em Homeopatia, da Escola Baiana de Medicina,. Mônica Cunha, que os servidores do Cedeba celebrarão nesta quinta (19) às 12h30, durante a sessão clínica, o aniversário do ambulatório.

Para os pacientes do Cedeba que frequentam o ambulatório – funciona quarta à tarde – a celebração será no Parque da Cidade, no próximo dia 25, a partir das 13h30 com exercícios de tai chi chuan, conduzidos pelo mestre em Reiki e instrutor de tai chi chuan, o indiano Karun Naidu, radicado no Brasil há 12 anos. Eles terão também Meditação Guiada e Técnicas de Respiração com o Grupo Arte Viva.

Segundo a endocrinologista Flávia Resedá, a expectativa dos pacientes quando vêm para o Ambulatório de Práticas Integrativas é diferente, porque eles associam com alívio, bem-estar. E – complementou – as práticas integrativas tratam a doença no aspecto mais amplo do ser: complementando o tratamento físico, trabalham o extra-físico. Na sua avaliação, oferecer Acupuntura será muito importante, principalmente para os diabéticos com neuropatia.

POLITICA DO SUS

O ambulatório do Cedeba teve como apoio importante na sua implantação a experiência bem sucedida do Hospital Universitário Professor Edgard Santos (Hospital das Clínicas).O trabalho se insere na Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC) do SUS, – criada em maio de 2006, pela Portaria 971. O PNPIC faz o resgate da ancestralidade e se enquadra no conceito ampliado de saúde do Sistema Único de Saúde (SUS). As práticas, embora concebidas para a Atenção Básica, estão cada vez mais sendo utilizadas em unidades hospitalares, inclusive para pacientes internados nas Unidades de Terapia Intensiva. Na Bahia, a Política das Práticas Integrativas foi instituída este ano pela Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab).

A expectativa de Pilar é que a proposta da PNPIC, de 2006, torne-se realidade, principalmente na Atenção Básica, como prevenção e promoção da saúde, devido à importância das Práticas Alternativas e Complementares.

Entendendo as Práticas Integrativas e Complementares

Reflexologia Podal – técnica de massagem que utiliza a pressão em determinados pontos dos pés, aos quais correspondem regiões e órgãos do corpo humano. De acordo com o grau de desconforto experimentado nos pontos trabalhados, é possível perceber quais partes do corpo registram desequilíbrio.

Reiki – terapia baseada na canalização da energia universal (rei) através da imposição de mãos, com o objetivo de restabelecer o equilíbrio energético vital de quem a recebe e, assim, restaurar o estado de equilíbrio natural (seja ele emocional físico ou espiritual); podendo eliminar doenças e promover saúde.

Auriculoterapia é uma técnica de acupuntura, provavelmente um dos mais antigos métodos terapêuticos já sendo aplicada na China 3.000 anos antes de Cristo, onde utiliza pontos de acupuntura localizados no pavilhão da orelha (cerca de 200).

Cromoterapia é a técnica que, por intermédio das cores, estabelece o Equilíbrio e a Harmonia entre corpo, mente, espírito e energia. Cada cor tem sua função terapêutica específica e atua em um Chakra ou um órgão do corpo.

Ascom do Cedeba

Notícias relacionadas