Notícias /

HGRS realizará 50% mais neurocirurgias após reforma do centro cirúrgico

01/11/2019 12:16

Prestes a inaugurar seu novo centro cirúrgico, o Hospital Geral Roberto Santos (HGRS), em Salvador, ampliará em 50% a capacidade de produção do serviço de neurocirurgia da instituição.

O secretário Estadual da Saúde, Fábio Vilas-Boas , espera que, a partir do próximo mês, o equipamento público, que já é referência nos principais casos de alta complexidade e que conta com o melhor centro cirúrgico da cidade, possa atingir a marca de 150 cirurgias/ mês. Vilas-Boas enaltece o apoio integral do governador Rui Costa à boa gestão da saúde pública no estado. “Temos o maior hospital público de Norte e Nordeste, e cada vez mais torna-se resolutivo em suas ações. Isso só é possível porque o apoio do governo é incondicional e permanente”, pontua.

O HGRS já registrou, em alguns meses, recorde brasileiro no volume de neurocirurgias. De acordo com o chefe do serviço, o neurocirurgião Leonardo Avellar, a modernização do centro cirúrgico impactará na produtividade, pois, além da melhoria das condições do equipamento, haverá otimização no gerenciamento do mesmo.

“Há sete anos, o Hospital Roberto Santos é o hospital que mais opera no estado. Devido ao alto volume da unidade, nós temos a maior casuística”, afirma Avellar, que completa: “o HGRS é referência nos principais casos de alta complexidade e, por isso também, conta com o melhor centro cirúrgico da cidade”.

Diretor-geral do HGRS, o anestesiologista José Admirço Lima Filho lembra que, nos últimos três anos, a instituição recebeu um incremento importante em áreas fundamentais para a neurologia. No entanto, ainda não havia sido realizado investimento direcionado à neurocirurgia.

“Hoje, no Hospital Roberto Santos, o paciente tem a possibilidade de realizar exames de imagem com a melhor tecnologia, por meio da PPP [parceria público-privada], e procedimentos diagnósticos e terapêuticos, por meio da hemodinâmica. Faltava um braço, que era justamente o investimento na parte cirúrgica, até porque respondemos por 85% dos casos da Bahia”, conta o gestor.

Na avaliação de José Admirço, para que os resultados sejam cada vez melhores, a rede estadual de saúde precisa de centros especializados: “a tendência é que, com a reforma do centro cirúrgico, o HGRS circule entre os três maiores polos de neurocirurgia de todo Brasil”.

Ascom do HGRS

Notícias relacionadas