Notícias /

Experiência do Cedeba superou expectativas, na avaliação de médicos de Moçambique

22/11/2019 17:45

Depois de três semanas conhecendo a experiência do Centro de Diabetes e Endocrinologia da Bahia (Cedeba) na assistência ao Diabetes Melitus tipo 2 (DM2), notadamente no tratamento do pé diabético, retinopatia diabética e programas de educação, os médicos Impasso Abdul Impasso e Neusa Jose Magode Manhiça, ambos da especialidade Cínica Geral, do Governo de Moçambique (país do continente africano, de colonização portuguesa) estão muito satisfeitos. Ambos consideram que o treinamento, financiado pela International Diabetes Fundation (IDF) por meio do Governo de Moçambique, superou as expectativas.

Embora reconheçam que o Centro está muito avançado e que muitas experiências não poderão ser implantadas em Moçambique, como por exemplo, a presença do cirurgião vascular no Ambulatório do Pé Diabético, os médicos disseram que muitas ações de educação em diabetes poderão ser levadas para o país africano. A médica Neusa Manhiça disse que teve excelente impressão do envolvimento do Governo Brasileiro pelo avanço da legislação que garante direitos ao diabético, citando a garantia de insumos (glicosímetros, fitas) para o controle da glicemia dos pacientes que usam insulina.

ORGANIZAÇÃO SURREENDE

O treinamento superou a expectativa, segundo a médica de Moçambique, “porque o Cedeba está muito avançado”. Tanto pela organização do serviço, pelo fluxograma e também pela assistência multidisciplinar que funciona de forma efetiva. Ela também elogiou o trabalho educativo que envolve o autocuidado, a partir de mais educação , que permite ao paciente conhecer mais o diabetes, o tratamento e as complicações.

Como em Moçambique está havendo um esforço concentrado no rastreamento do diabetes, Neusa Manhiça disse que as experiências do Cedeba em educação em diabetes “são muito ricas e vão nos ajudar”.

O médico Impasso Abdul Impasso teve excelente impressão da assistência ao pé diabético, porque alem da ação curativa o trabalho tem importantes ações de prevenção, com o foco na necessidade do controle glicêmico. A abordagem multidisciplinar também foi destacada pelo médico. É muito importante -destacou – o trabalho do cirurgião vascular porque o pé diabético pode ter causa neuropática, mas também vascular, daí a importância do cuidado com as úlceras.

Impasso Abdul Impasso participou das atividades do Dia Mundial do Diabetes no Cedeba, tendo observado a ampliação do cuidado com o diabetes, focados na prevenção da retinopatia diabética, anunciados pelo secretário da Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas.

AGRADECIMENTOS

No final do treinamento nesta sexta-feira (22), os médicos foram recebidos pela diretora em exercício do Cedeba, Odelisa Matos, que agradeceu a presença dos profissionais, o convívio e colocou o Centro à disposição para troca de informações, ressaltando a importância do compartilhamento de conhecimentos que gera aprendizagem mútua. Os médicos agradeceram a acolhida que tiveram no Cedeba e também a oportunidade pelos conhecimentos que levam na bagagem para Moçambique para a prevenção e o tratamento do diabetes.

Ascom Cedeba

Notícias relacionadas