Notícias /

Hospital Luís Eduardo Magalhães disponibiliza medicamento que protege crianças contra doença grave

19/02/2020 09:58

O Hospital Regional Deputado Luís Eduardo Magalhães está disponibilizando gratuitamente, através do SUS, em parceria com o Governo do Estado da Bahia, o Palivizumabe, medicamento de alto custo que é recomendado para prevenção de infecção respiratória grave pelo vírus Sincicial, mais comum em bebês com nascimento prematuro e crianças com doença pulmonar crônica da prematuridade ou doença cardíaca congênita, com repercussão hemodinâmica até 2 anos de idade.

A primeira paciente recebeu o medicamento essa semana, e a família, que é do município de Belmonte, comemorou. “Essa é uma grande vitória pra nós. A nossa filha tem apenas um pulmão por conta de uma doença rara, e foi recomendado o Palivizumabe com urgência. Estávamos desesperados porque não tinha aqui na região, e particular não temos como pagar. Então agradecemos a toda equipe que nos atendeu com muito carinho e medicou a Eloá” ressaltou o pai, Decidério da Vitória.

ACESSO

Para ter acesso ao palivizumabe é necessário ter a solicitação do médico através de um formulário específico, junto com documentos de identificação da criança e responsável (cópia e original), cartão do SUS e termo de responsabilidade.

AGENDAMENTO

O agendamento no HRDLEM funcionará às quartas-feiras, conforme calendário, às 8 h no ambulatório e a administração do medicamento é feita de 8h às 12h, no ambulatório do hospital.

Serão beneficiadas com a medicação as crianças que se enquadrarem nos critérios preconizados pelo Ministério da Saúde.

CONHECENDO O PALIVIZUMABE

O palivizumabe é uma imuniglobulina que apresenta atividade neutralizante e inibitória contra o vírus VSR. A recomendação é que a primeira dose seja administrada antes do período sazonal do vírus (que é variável no Brasil, porém, no Nordeste, vai de março a julho), ou seja, em fevereiro. O intervalo de administração de doses é de 30 em 30 dias durante o período sazonal. Já a quantidade de doses por criança varia de acordo com o mês em que ela tomar a primeira dose. O fornecimento da medicação vai até o dia 30 de julho.

Ascom do HRDLEM

Notícias relacionadas