Notícias /

Comissão do Hospital Regional Costa do Cacau traça estratégia frente ao novo coronavírus (COVID-19)

13/03/2020 15:47

A Comissão de Operações de Emergência para COVID-19 do Hospital Regional Costa do Cacau (HRCC), em Ilhéus, traçou uma estratégia para o enfrentamento do novo coronavírus. O planejamento para o acolhimento do paciente com suspeita da doença atenderá um fluxograma elaborado para recepção do enfermo e seus cuidados, além da precaução da não transmissibilidade do vírus em ambiente hospitalar.

O paciente que chegar ao hospital, apresentando febre e com sintomas respiratórios, receberá uma máscara cirúrgica, no intuito de que sejam evitado ou minimizado os riscos de transmissão de um possível novo coronavírus.

De acordo com Gustavo Cunha, médico infectologista do HRCC, a partir do acolhimento o paciente será avaliado e a depender do quadro clínico apresentado algumas medidas serão adotadas. “Caso o paciente apresente um quadro leve, logicamente ele será medicado e vai voltar para casa, se for um caso suspeito de COVID-19 será orientado a ficar em isolamento domiciliar para evitar que passe o vírus para outras pessoas”, relatou.

O médico disse que em quadro moderado ou grave, o paciente será internado na unidade e permanecerá isolado para que se evite o risco de contágio. “Casos mais agravados, com síndrome respiratória aguda, faz-se necessário o suporte ventilatório. Os casos mais leves tratamos com hidratação, uso de analgésicos e antitérmicos, até que haja uma remissão total dos sintomas no paciente”, esclareceu o infectologista.

Um suporte importante no enfrentamento ao COVID-19 que Gustavo Cunha destaca é que o Laboratório Central de Saúde Pública da Bahia (LACEN-BA) está autorizado a fazer o exame para diagnosticar o novo coronavírus, com isso o resultado do diagnóstico torna-se mais rápido, refletindo na agilidade do tratamento ao paciente.

O infectologista ainda alerta para que as pessoas adotem medidas racionais de prevenção contra o COVID-19 para evitar a transmissão e o contágio, como lavagem das mãos, uso de álcool gel, evitar contatos físicos (aperto de mão, abraço, beijo no rosto ou na boca), tossir ou espirrar tapando o nariz e a boca com a parte interna do cotovelo, entre outras medidas.

O médico Almir Gonçalves, diretor assistencial do HRCC, reforça que a transmissão do COVID-19 ocorre de pessoa para pessoa pelas secreções respiratórias, como saliva, espirro, tosse, catarro. Também pode ocorrer por contato pessoal direto ou contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguidos de contato com a boca, nariz ou olhos.

O diretor assistencial recomenda o uso da máscara de proteção por quem apresentar sintomas de febre e dificuldade respiratória, principalmente aquele suspeito de contaminação pelo novo coronavírus. “Ao apresentarem algum problema respiratório, estes pacientes devem procurar o serviço de saúde já usando a máscara de proteção, daí se desencadeia a notificação, a coleta e o tratamento, que pode ser em casa ou em hospital”, afirmou Gonçalves.

Ascom do Hospital Costa do Cacau

Notícias relacionadas