Notícias /

Otimização de processos e fluxos de atendimento ajudam governo a ampliar capacidade de testagem da Covid-19

15/07/2020 11:14

Metodologias de mapeamento e redesenho de processos e fluxos de atendimento ajudaram o governo baiano a ampliar, em tempo record, a sua capacidade de atendimento à demanda por exames laboratoriais para testagem e detecção da Covid-19. Graças a uma parceria entre a Secretaria da Administração do Estado (Saeb) e a Secretaria de Saúde (Sesab), o Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen) introduziu uma série de intervenções em suas rotinas e processos de trabalho, que vão desde padronização de fluxos até mudanças de layout, passando por remanejamento, ampliação e capacitação de equipes.

A parceria com o Lacen foi realizada por meio de duas frentes: por um lado, o trabalho de disseminação da tecnologia de gerenciamento de processos de negócio – conduzido pela Diretoria de Soluções em Gestão (DSG) da Saeb – e, por outro, o suporte direto da Superintendência de Atendimento ao Cidadão (SAC), que emprestou ao laboratório, entre outras coisas, sua expertise em modelos de atendimento ao cidadão.

“Num primeiro momento, nós não estávamos preparados para atender à demanda que a pandemia do coronavírus nos trouxe, e as equipes da Saeb chegaram com esse olhar de ajuda que foi fundamental”, relata a diretora do Lacen Arabela Leal Mello. De acordo com Arabela, hoje o laboratório chega a receber 2 mil amostras de exame por dia, entregando 85% dos resultados em um prazo de no máximo 48 horas. “O aumento rápido da capacidade foi proporcionado, principalmente pela aquisição de equipamentos e contratação de pessoal, mas houve também uma série de alterações importantes nas nossas rotinas administrativas”, explica a diretora.

Redesenho de processos – Um ponto de partida para muitas destas alterações foi a série de oficinas conduzidas por meio de videoconferência pela Coordenação de Disseminação de Soluções em Gestão (DSG/SGI/Saeb) com equipes do Lacen, Auditoria do SUS e da própria Saeb. O objetivo: recorrer ao aporte da tecnologia de gerenciamento de processos de negócios pra mapear e otimizar o processo de entrada de amostras para análise do COVID-19. “Este trabalho foi de grande importância para gerar maior fluidez à liberação dos resultados: ficamos satisfeitos em poder contribuir para eficientização deste processo no Lacen, num momento de tamanha urgência e relevância”, acredita a coordenadora de Disseminação de Soluções em Gestão, Daniela Svec.

“De forma conjunta, nós conseguimos mapear todo o fluxo de atendimento, desde o recebimento das amostras até a entrega do resultado à unidade de saúde solicitante, identificando gargalos e oportunidades de melhorias que foram colocadas em prática pelo Lacen”, complementa a coordenadora de Modelos de Atendimento da SAC, Cynthia Dantas Ferreira.

Estrutura

O SAC forneceu ao Lacen ainda todo suporte para a estruturação de uma unidade voltada especificamente ao cadastramento de formulários dos cidadãos com suspeita de infecção pelo coronavírus. O trabalho incluiu elaboração de layout, empréstimo de mobiliário e equipamentos de informática, além da disponibilização, no período inicial, de uma equipe de 15 funcionários. “Atualmente, mais duas técnicas da SAC atuam no Lacen, com foco na sensibilização das unidades de saúde para o cumprimento dos protocolos de entrega das amostras e também no gerenciamento de informações”, informa Cynthia, ao explicar que os processos são monitorados por meio de indicadores, com a elaboração de infográficos, que fornecem aos gestores dados estratégicos para apoio à tomada de decisão.