Notícias /

Hospital Clériston Andrade 2 aloca ex-barraqueiros em praça de alimentação

17/08/2020 14:42

Os novos quiosques do Hospital Geral Clériston Andrade II (HGCA) foram inaugurados em 15 de julho e já estão em funcionamento. O espaço foi construído pelo Governo do Estado com o intuito de oferecer aos barraqueiros uma melhor estrutura após décadas de trabalho no entorno. Ao todo são 11 quiosques na praça de alimentação do HGCA 2. Aldair Ramos, 48 anos, diz que trabalhava há cerca de 20 anos em barraca e que as condições não eram das melhores. “Mudou praticamente 100% em relação ao nosso trabalho. A gente não tinha nenhuma estrutura, segurança e hoje temos um ambiente bem aconchegante, seguro, higiênico e posso dizer que estamos muito felizes com esse novo local”, afirma o comerciante.

Juranete da Silva, 54 anos, explica que antes ficavam muito expostos e que à noite era muito escuro e havia risco de assalto. “Hoje estamos bem acolhidos dentro do hospital, com uma estrutura que muitos lugares na Bahia não têm, então somos privilegiados. Foi um presente”, explica Juranete. Ela ainda aponta que o espaço possibilita o atendimento de funcionários do local, como agentes de seguranças, enfermeiros e técnicos, que agora desfrutam de maior comodidade.

Com o intuito de dar novos padrões de qualidade ao serviço dos antigos ambulantes, o Serviço de Nutrição do Hospital Clériston Andrade (SENUT), em parceria com a Vigilância Sanitária Municipal, está promovendo treinamento de boas práticas de manipulação de alimentos. Os ex-barraqueiros estão sendo orientados em relação ao armazenamento, conservação e procedência dos alimentos, além de higiene e limpeza dos espaços e materiais usados.

Márcia Andrade, nutricionista do HGCA, aponta que existem critérios que precisam ser seguidos à risca, desde a higiene dos utensílios, o acondicionamento e armazenamento dos alimentos, até a higiene pessoal, além do fardamento e cumprimento das orientações e cuidados com os EPIs (equipamentos de proteção individual).

“Devido à pandemia, foram passadas orientações emergenciais básicas, sendo realizados treinamentos periódicos e regras que devem ser tomadas a fim de favorecer a segurança alimentar dos produtos que serão oferecidos nos boxes. Esses parâmetros estabelecem confiabilidade em relação ao serviço, possibilitando a adesão de novos clientes e a recuperação financeira dos comerciantes, fortemente afetados pelo surto do novo coronavírus”, informou a nutricionista.

Fonte: Ascom/HGCA

Notícias relacionadas