Notícias /

Hospital Especializado Lopes Rodrigues continua avançando no processo de desinstitucionalização

26/08/2020 15:36

A experiência de saída de um hospital psiquiátrico para uma casa na cidade envolve diversos desafios, dentre eles o de se construir experiências e planos pessoais que foram abandonados com o ingresso em uma instituição psiquiátrica. Aos poucos, a rigidez vivida durante anos, dá lugar à construção de um novo cotidiano, novo tempo, novos ritmos. A casa tende a favorecer a superação da vida reduzida a rotinas da “esfera psiquiátrica”. A casa é o lugar onde encontramos proteção, abrigo, recolhimento e estabilidade, conta Denise Nunes Rosa, gerente da Desinstitucionalização do Hospital Especializado Lopes Rodrigues (HELR).

Assim, foi implantado o primeiro Serviço Residencial Terapêutico do município de Pé de Serra, contemplado pela Portaria nº 33/19, que através do olhar empático e sensível da gestão municipal e da Secretária de Saúde, Maria Cidália Lopes Carneiro, se responsabilizaram em reparar tantas violações que acometeram pessoas que passaram grande parte de suas vidas presas em instituições psiquiátricas. “O município recebeu oito moradoras do Hospital Especializado Lopes Rodrigues, que desde o dia 10 de agosto passaram a ser cidadãs de Pé de Serra. Sendo assim, estão dignamente desfrutando do cotidiano de uma casa na cidade que as acolheu”, reforça Iraci Leite, diretora do Hospital Especializado Lopes Rodrigues.

Isso se tornou possível porque, passados mais de 20 anos da Reforma Psiquiátrica Brasileira, a Bahia vem avançando através de uma Política Estadual de Saúde Mental, pela qual, em janeiro do ano passado, foi publicada pelo Secretário da Saúde do Estado, a Portaria nº 33/19, que se refere ao incentivo financeiro estadual, mensal e provisório para implantação e custeio de residências terapêuticas no estado.

Fonte: HELR

Notícias relacionadas