Notícias /

Cedeba amplia atendimento presencial nos ambulatórios

06/11/2020 16:19

O atendimento presencial nos ambulatórios do Centro de Diabetes e Endocrinologia da Bahia (Cedeba) passou de 30 para 50% neste mês de novembro, percentual que foi previsto também para dezembro – o mesmo índice das teleconsultas. Mas existe a possibilidade de antecipar o aumento do atendimento presencial no próximo mês para 70%, previsto inicialmente para janeiro e fevereiro.

As informações são da coordenadora médica do Cedeba, Regilene Batista, à frente do Grupo de Trabalho “Abertura Consciente Cedeba”. Ela explicou que a ampliação do atendimento presencial vem sendo sugerida pelos médicos, porque embora reconheçam a importância da teleconsulta – foi o caminho para manter o atendimento quando o Cedeba suspendeu o atendimento presencial para proteger seus usuários da Covid 19 – a resolutividade ė maior no atendimento presencial.

De acordo com a avaliação da diretora do Cedeba, Reine Chaves, a reabertura dos ambulatórios em setembro foi amplamente discutida com a diretoria e grupo Colegiado. E – prosseguiu continuamos avaliando cada etapa do planejamento.

Avaliação

Para o retorno do atendimento presencial as ações foram planejadas com base na portaria da ANVISA e Nota Técnica da Secretaria da Saúde do Estado da Bahia. Para proteger os usuários e colaboradores.

De setembro para cá foram feitas algumas mudanças, embasadas na realidade. Inicialmente o usuário respondia um questionário para identificar risco da COVID19. Mais de 1272 questionários aplicados, apenas dois casos foram orientados a retornar e procurar unidade de saúde para avaliação.

“Esse serviço exigia a presença de um profissional de Enfermagem. Como os resultados não justificaram ,”optamos por não aplicar mais o questionário,” justificou Regilene Batista..

Os números também podem indicar o sucesso do trabalho feito pelo pessoal do SAME/Cedeba, ao fazer o contato telefônico com o paciente para confirmar a consulta. A orientação é para não comparecer à consulta caso esteja com sintomas da COVID19 ou tenha mantido contato com pessoa com a doença.

Mais especialidades

Além de aumentar o atendimento presencial na segunda fase da reabertura iniciada este mês, novos ambulatórios voltaram a funcionar: Cardiologia, Nefrologia e Urologia. Por enquanto, continua sem atendimento o ambulatório de Odontologia, por envolver mais riscos. A primeira fase o atendimento presencial alcançou os ambulatórios de Obesidade, Diabetes, ultrassonografia geral, Doppler de vasos, punção aspirativa da tireóide e o ambulatório de Oftalmologia.

Desde a primeira fase, segundo Regilene Batista, o atendimento presencial teve como prioridade usuários (com menos de 60 anos) da capital e Região Metropolitana, porque para quem vem do interior o risco é maior.

Farmácia e laboratório

A Farmácia do Cedeba permaneceu aberta desde o início da pandemia porque “foi preciso garantir aos usuários a continuidade do tratamento, como explica o líder da Farmácia, Sandro Monteiro.

Com a volta do atendimento presencial nos ambulatórios, cujo movimento ė sempre mais intenso pela manhã, para evitar aglomeração o fluxo do atendimento na farmácia (existe agendamento) ficou mais concentrado à tarde: 70%.

Como a dispensação de muitos medicamentos está sendo feita para três meses, o movimento de usuários que chegava a 200 pessoas por dia, agora está mais diluído na Farmácia que dispensa medicamentos do Componente Especializado da Assistência Farmacêutica. (CEAF). Por dia são, em média, 6O pacientes que recebem medicamentos e mais 25 para continuidade do tratamento.

E estão sendo feitos mais 90 atendimentos /dia ,em média, entre medicamentos da Farmácia Básica e Central de Distribuição de Análogos de Insulina.

No Laboratório de Análises , o número de exames/dia , que era de 40 antes da Pandemia, recomeçou com 20 e já aumentou para 25.

Ascom do Cedeba

 

Notícias relacionadas