Notícias /

Novembro Azul: Em programação educativa, HRSAJ aborda cuidados com a saúde do homem

30/11/2020 17:31

Transmitir informação de forma lúdica foi uma das estratégias utilizadas pelo Hospital Regional de Santo Antônio de Jesus (HRSAJ) para conscientização dos colaboradores sobre os cuidados acerca da saúde do homem, tema central da campanha Novembro Azul, que chega ao fim nesta segunda-feira (30).

A encenação da peça teatral “O teimoso e o prevenido”, desenvolvida e apresentada pelos colaboradores da unidade, expôs o tema de forma leve e passou a mensagem: Se cuidar também é coisa de homem. A palestra educativa ministrada pelo médico urologista Leonel Cafezeiro, por sua vez, tratou do câncer de próstata, com a apresentação de fatores de risco, tipos de tratamento e formas de prevenção da doença.

Os hábitos e estilo de vida, como a alimentação e a prática de atividade física, também foram lembrados pelo nutricionista Ademir Machado. “Ter uma alimentação saudável, evitar alimentos processados, excesso em geral de alimentos e de bebida alcoólica, dormir bem e praticar atividades físicas são atitudes que auxiliam na prevenção de doenças, inclusive do câncer de próstata”.

Conforme o Instituto Nacional do Câncer (INCA), na fase inicial, o câncer de próstata não costuma apresentar sintomas. Quando apresenta sintomas, dificuldade de urinar, necessidade de urinar mais vezes, assim como diminuição do jato de urina e/ou sangue na urina são alguns deles. Na fase avançada, o homem também pode apresentar dor óssea ou, nos casos mais graves, infecção generalizada ou insuficiência renal.

“A programação foi muito instrutiva. Aprendi coisas novas vindas de profissionais da área. E a peça ainda tratou, de forma bem descontraída, de um assunto que ainda é tabu, de que se cuidar também é coisa de homem”, contou o auxiliar administrativo Allan Rogério.

Consultas com especialistas, exames de toque e laboratoriais foram disponibilizados aos colaboradores. A Sociedade Brasileira de Urologia preconiza a realização do exame de toque retal, anualmente, a partir dos 50 anos. Para homens com histórico familiar, com raça negra ou obesidade, é recomendável realizar o exame a partir dos 45 anos.

Ascom do HRSAJ