Notícias /

Cedeba realiza curso de Atenção ao Diabetes em parceria com o Telessaúde

24/02/2021 10:45

O uso dos recursos da tele-educação cresceu em importância com a pandemia, diante da necessidade do distanciamento social. Seguindo as diretrizes da Política Nacional de Educação Permanente em Saúde, para apoiar a qualificação de trabalhadores do SUS com a utilização de tecnologias de informação e comunicação para atividades à distância, o Centro de Diabetes e Endocrinologia da Bahia(Cedeba), por meio da Coordenação de Educação em Diabetes e Apoio à Rede Codar) está promovendo cursos sobre Atenção ao Diabetes, em parceria com o Telessaúde.

Segundo a diretora do Cedeba, Reine Chaves, a parceria do Cedeba com o Telessaúde, tanto para a tele consultoria especializada, com o Telecedeba, como para as ações de tele-educação é essencial e estratégica. No caso da tele-educação – pontuou- possibilita que o forte trabalho de qualificação dos profissionais da Atenção Básica, antes feitos presencialmente.

A primeira turma do curso focado no eixo “Qualificação do Cuidado e Educação em Diabetes” será nos dias 11 e 18 de março, tendo como instrutoras Graça Velanes, Roberta Lordelo e Débora Angeli. Até o final do ano, serão oferecidas 16 turmas com demanda organizada. O trabalho de articulação com gestores municipais e profissionais de saúde está sendo realizado por Júlia Coutinho, da Codar/Cedeba.

Por meio de mini cursos, com Abordagem à Atenção ao Diabetes Mellitus tipo 2 na Atenção à Saúde, o programa tem por objetivo discutir com os profissionais de saúde da Atenção Básica diversos aspectos do cuidado de diabetes mellitus 2 na prática clínica, criando possibilidade de ajustes e agilidade de condutas, como explica a coordenadora da Codar, Graça Velanes.

Tendo como público alvo médicos, enfermeiros e nutricionistas por município, o minicurso, por meio de webconferência, tem o seu conteúdo distribuído em quatro módulos. No módulo 1, serão estudados: conceito, diagnóstico e metas de tratamento do DM tipo 2, insulinoterapia (tipos de insulina e quando utilizá-las). No 2, dispositivos para aplicação de insulina (seringas e canetas) e conservação e armazenamento de insulinas. O esquema atual do tratamento com hipoglicemiantes orais será o tema do módulo 3. E no módulo 4, monitorização da glicêmica capilar e interpretação de resultados.

Serão contemplados todos os 417 municípios baianos seguindo o cronograma de março a dezembro e as indicações dos profissionais de saúde serão feitas pelos gestores municípios.

Ascom do Cedeba

Notícias relacionadas