Notícias /

Cedeba produziu vídeos educativos para ajudar pacientes na pandemia

17/03/2021 10:45

Os exercícios de respiração e alongamento, ao som de música, não deixavam ninguém parado nas sessões de acolhimento ou nos ciclos de palestras que o Núcleo de Obesidade do Centro de Diabetes e Endocrinologia da Bahia realizava no auditório de Centro de Atenção à Saúde José Maria de Magalhães Netto, até antes do início da pandemia. A fisioterapeuta Lorena Guedes, à medida que explicava a importância do exercício físico – que funciona como medicamento, pois precisa de dose e regularidade – motivava a turma, unindo teoria à prática.

Com o início da pandemia, há um ano, foi preciso buscar alternativas, diante da necessidade de suspender o atendimento presencial para proteger os pacientes dos mais diferentes pontos da capital e de municípios de todo o interior em busca de atendimento no Cedeba. Um dos caminhos foi a produção de vídeos, que incluiu também a Nutrição e a Psicologia, além de material para o Novembro Azul (Dia Mundial do Diabetes), demanda da Coordenação de Educação e Apoio A Rede (Codar). O trabalho foi coordenado pelo endocrinologista Alex Guedes e a fisioterapeuta Lorena Guedes.

Em casa

“Como a obesidade é fator de risco para complicações da COVID-19, os pacientes precisaram ficar em casa. Com os vídeos, dá para repetir inúmeras vezes”, explicou Lorena Guedes. Além dos vídeos, os pacientes continuaram contando com atendimento remoto, exatamente como os demais profissionais da equipe multidisciplinar.

Segundo a fisioterapeuta, o maior risco para os pacientes está no deslocamento ao Centro de Referência, quando é preciso enfrentar o desconforto dos transportes sempre lotados. E, no caso dos usuários com obesidade, o desconforto é ainda maior.

“Com a pandemia, embora haja restrições para o exercício físico, com o fechamento de academias e parques, os pacientes contam com mais tempo para cuidar de si. Como atendimento presencial entre o deslocamento e o atendimento, ele perdia muito tempo. Agora pode otimizar mais o tempo para autocuidado, havendo maior preocupação para se exercitar e se mexer”, avaliou.

Para assistir aos vídeos acesse o canal do YouTube da Sessab.

Ascom do Cedeba

Notícias relacionadas