Notícias /

ESPBA adota estratégia para fortalecimento da Rede de Educação na Saúde entre as unidades da Sesab

05/04/2021 11:02

A interlocução direta com unidades da Secretaria da Saúde do Estado tem sido a estratégia adotada pela Escola de Saúde Pública da Bahia (ESPBA/Superh) para fortalecer a Rede de Educação na Saúde. A proposta visa o acolhimento das demandas de formação e qualificação dos trabalhadores da saúde e prevê apoio institucional da ESPBA em ações como a regulação de estágios, programas de residência, tecnologias de informação e comunicação, iniciativas de incentivo à pesquisa e práticas avaliativas nos serviços de saúde.

Com este intuito, a ESPBA se reuniu na última semana com o Instituto de Perinatologia da Bahia (Iperba) e a Unidade de Emergência de Pirajá. As reuniões foram realizadas nas próprias unidades, com a participação de diretores e coordenações de Enfermagem, RH e outras áreas. Pela ESPBA, a condução da pauta ficou a cargo da diretora da Escola, Marília Fontoura, e da gestora de Estudos, Pesquisa e Avaliação Millene Moura. Participaram ainda os residentes em Planejamento e Gestão em Saúde pelo ISC/UFBA, Letícia Vieira e Ricardo Cardoso. Ambos utilizam como campo de prática da residência a ESPBA.

Na oportunidade, as unidades fizeram breves apresentações sobre a estrutura e funcionamento, indicadores de saúde e apresentaram características da gestão e do planejamento estratégico dos processos educativos no nível local.

No Iperba, foi destacada a unidade enquanto referência para saúde da mulher, saúde materno-infantil, violência contra a mulher e gestantes de alto risco, bem como a organização dos Núcleos de Gestão do Trabalho e Educação na Saúde (NUGTES) e as comissões já implantadas, como a de Educação Permanente em Saúde, Segurança do Paciente, Pesquisa e Análise de indicadores. Em Pirajá, os gestores destacaram o processo de gestão para reestruturação da unidade com base nos diagnósticos situacionais realizados e a construção de fluxos para Média e Alta Complexidade em pediatria e adultos.

A Escola também apresentou sua divisão organizacional, objetos de trabalho e a proposta de implantação das Comissões de Integração Educação, Trabalho e Incentivo à Pesquisa (CIETPs). Essas comissões são uma aposta de dispositivo para por em prática o diálogo permanente entre a ESPBA e as unidades. Com isso, em caráter multiprofissional, através do envolvimento dos diversos setores e profissionais das unidades, espera-se o fortalecimento do trabalho em rede para a comunicação e articulação das demandas para gestão da educação na saúde.

Como encaminhamentos das reuniões, além do mapeamento que vem sendo iniciado pela Escola para identificar as demandas e organizar as próximas etapas do trabalho, as unidades devem indicar os profissionais que serão qualificados e irão compor as comissões. Esses integrantes terão formação para multiplicadores, promovida pela ESPBA, em Gestão de Processos Formativos em Saúde.

Fonte: ESPBA/Superh

Notícias relacionadas