Notícias /

Dia Internacional da Tireoide: Hospital da Mulher oferta serviço completo para tratamento da glândula

24/05/2021 15:06

Estabelecido em 2008 pela Federação Internacional de Tireoide como o Dia Internacional para lembrar os cuidados com a glândula, o dia 25 de maio chama atenção para a necessidade de estar atento ao funcionamento da tireoide, já que tanto a baixa quanto a alta produção de hormônios pela glândula interferem na saúde e bem-estar da população.

Conforme o Instituto Nacional do Câncer (Inca), o câncer da tireoide é o mais comum da região da cabeça e pescoço, sendo três vezes mais frequente no sexo feminino. Ainda de acordo com estimativas do Inca, é o quinto tumor mais frequente em mulheres nas regiões Nordeste e Sudeste do país, desconsiderando o câncer de pele não-melanoma.

Histórico familiar de câncer da tireoide, associação com dietas pobres em iodo, além de histórico de irradiação do pescoço, mesmo em doses baixas, aumentam o risco do desenvolvimento da doença, que tem a presença de nódulo, rouquidão, dificuldade de engolir alimentos e/ou sensação de falta de ar como principais sintomas.

O Serviço

O Serviço de cabeça e pescoço do Hospital da Mulher tem a proposta de diagnosticar e tratar, além do câncer da tireoide, cânceres que acometem as glândulas parótidas e submandibulares e patologias benignas, como nódulos na tireoide e cálculos na glândula salivar. Para isso, o hospital conta com uma equipe multidisciplinar composta por profissionais como cirurgiões de cabeça e pescoço. Havendo suspeita de câncer, é necessário passar por punção aspirativa com agulha fina (PAAF) para constatação de nódulo maligno ou benigno.

Desde a inauguração do serviço, mais de 10.400 atendimentos já foram realizados pela especialidade. “Hoje em dia, o câncer da tireoide tem uma incidência muito alta no mundo, então este é um serviço de extrema importância para as mulheres baianas”, afirma o médico cirurgião geral de cabeça e pescoço Lucas Silva.

Como ser atendida

Para ser atendida no Hospital da Mulher, é preciso que a paciente passe por uma avaliação na unidade básica do seu município e, sendo perfil, ela será cadastrada no sistema Lista Única. Mais informações podem ser obtidas através do telefone 0800 071 4000.

Ascom do Hospital da Mulher

Notícias relacionadas