Notícias /

Experiência do Curso de Saúde Pública da ESPBA/SUPERH é apresentada em Seminário da RedEscola

28/05/2021 17:52

A Rede Brasileira de Escolas de Saúde Pública (RedEscola) realizou um ciclo de Seminários regionais, com os Coordenadores dos Cursos de Especialização em Saúde Pública que fazem parte do projeto “Nova Formação em Saúde Pública na Rede Brasileira de Escolas de Saúde Pública: uma abordagem interprofissional”, fruto da parceria entre a Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde do Ministério da Saúde (SGETS/MS), a Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (ENSP/Fiocruz) e a coordenação nacional da RedEscola. O evento foi apresentado virtualmente nos dias 26, 27 de maio e encerrou hoje (28), com apresentações da região nordeste.

Intitulado “As Experiências da Prática em Educação Interprofissional na RedEscola: compartilhando lições e aprendizados”, o seminário discutiu as potencialidades da abordagem interprofissional na saúde e as conotações pedagógicas dos Cursos de Especialização em Saúde Pública já concluídos e/ou em desenvolvimento.

Uma das experiências narradas foi a da Bahia, que compõe um dos 25 estados com instituições formadoras do SUS voltadas para a qualificação de profissionais da área da saúde e áreas afins para a atuação na área de saúde pública como sanitarista. A qualificação é realizada pela Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab), através da Superintendência de Recursos Humanos da Saúde (Superh)/ Escola de Saúde Pública da Bahia (ESPBA) e conta com a parceria dos Núcleos Regionais de Saúde.

Apresentação no seminário

A apresentação ficou a cargo da Gestora de Projetos e Processos Formativos da ESPBA, Milena Guimarães e contou com a participação da diretora da ESPBA e coordenadora geral da especialização, Marília Fontoura, sendo focada na terceira etapa do Curso de Especialização em Saúde Pública (2019-2020), que ocorreu de forma descentralizada no Estado da Bahia, na Região de Saúde Centro Leste ; Salvador e Região Metropolitana; Região de Saúde Sudoeste e totalizará 114 sanitaristas formados até junho de 2021.

Além da iniciativa de capilarização do curso no Estado, visando a implementação de novas práticas e organização do trabalho em saúde, Guimarães destacou o perfil profissional dos discentes, as estratégias e dinâmicas utilizadas para abordagem da educação interprofissional na formação do sanitarista, bem como as dificuldades encontradas para manutenção da formação, sobretudo, no contexto da pandemia.

A Escola de Saúde Pública da Bahia Professor Jorge Novis (ESPBA/SUPERH) tem investido na descentralização do Curso de Especialização em Saúde Pública. O projeto sistematizado para contemplar todos os Núcleos Regionais de Saúde (NRS) do estado, entrará na 4ª etapa, com previsão para iniciar as atividades ainda este ano.

Fonte: ESPBA