Notícias /

Webpalestra do Cedeba aborda doenças cardiovasculares no diabetes

04/06/2021 09:37

As doenças cardiovasculares são a primeira complicação do diabetes, daí a importância da prevenção primária (antes de o paciente ter um evento como acidente vascular cerebral – AVC, infarto) ou secundária (após já ter sofrido uma doença cardiovascular) para evitar a repetição. Em razão da importância, o tema será apresentado na webpalestra “Manejo clínico das doenças cardiovasculares no diabetes”, no próximo dia 10, das 15h às 17h, pela endocrinologista Jeane Sales Macedo, mestre em Medicina Interna, preceptora da Residência Médica em Endocrinologia, do Centro de Diabetes e Endocrinologia da Bahia (Cedeba) e também membro da diretoria da Sociedade Brasileira Diabetes – Bahia.

A webpalestra – que tem como público-alvo profissionais do SUS, da Atenção Primária de Saúde (APS): médicos, enfermeiros, nutricionistas, assistentes sociais, psicólogos e farmacêuticos da capital e interior – dá continuidade às sessões temáticas em Diabetes de 2021. É uma realização do Cedeba, por meio da Coordenação de Educação em Diabetes e Apoio à Rede (Codar), em pareceria com o Telessaude-Ba. As palestras por via remota foram o caminho que o Cedeba buscou para continuar garantindo a atualização dos profissionais da APS durante a pandemia.

Risco aumentado

A capacitação dos profissionais da APS é muito importante, segundo a endocrinologista Jeane Macedo, para prepará-los para as ações de prevenção, ao pontuar que as pessoas com diabetes têm entre três a quatro vezes mais risco de doenças cardiovasculares, que são também a primeira causa de morte.

“É preciso que a pessoa com diabetes, além do controle da glicemia, também mantenha nos níveis normais a pressão arterial e o colesterol. O paciente precisa ser orientado sobre a necessidade de manter a alimentação saudável, de praticar exercícios físicos e controlar o peso”, explicou a endocrinologista.

No diabetes, de acordo com Jeane Macedo, o risco de doença cardiovascular aumenta com a idade, sexo (mais frequente no homem), duração da doença e hereditariedade. “Portanto, é muito importante cuidar da pessoa com diabetes com o foco na redução dos fatores de risco das doenças cardiovasculares que passa por mudança do estilo de vida”, pontuou.

Ascom do Cedeba

Notícias relacionadas