Notícias /

CICAN comemora 47 anos com exposição do projeto “Fios Solidários”

08/06/2021 14:10

A 1ª Exposição Fotográfica do projeto “Fios Solidários” marcará os 47 anos do Centro Estadual de Oncologia (Cican), no próximo dia 12. O projeto, desenvolvido pelo serviço social da unidade, desde abril de 2019, surgiu ao se identificar o impacto da queda de cabelo parcial ou total na vida de pacientes em tratamento oncológico, após a realização de quimioterapia, e tem como objetivo elevar e fortalecer a auto estima dessas mulheres, estimulando a autoconfiança, sua motivação pela vida e uma participação ativa e positiva no processo de tratamento.

O Centro Integrado de Controle do Câncer foi inaugurado no dia 12 de junho de 1974, tendo como finalidade o atendimento à mulher nas áreas de planejamento familiar, doenças sexualmente transmissíveis (DST), prevenção e detecção do câncer cérvico-uterino. A partir da Lei Estadual 6.074/91, o centro passou a ser chamado Centro Estadual de Oncologia (Cican), com o objetivo de ampliar a assistência a todos os tipos de cânceres da população do Estado da Bahia.

ASSISTÊNCIA

Atualmente o Cican atende aos usuários com suspeita de patologias oncológicas, referenciados por unidades de saúde ou profissional médico, portando relatório médico e exames para realização de consultas nas diversas áreas da assistência. A unidade disponibiliza exames para diagnóstico, tratamento clínico, cirúrgico e/ou quimioterápico. Na triagem para admissão na unidade, que continua ocorrendo normalmente, apesar da pandemia da Covid-19, os usuários são avaliados por uma equipe de médicos e, desde que atendam os critérios de admissão, são matriculados no Centro.

O ambulatório tem por finalidade prestar atendimento nas seguintes especialidades para pacientes com suspeita ou diagnóstico de câncer: dermatologia, coloproctologia, oncologia clínica, linfologia/angiologia, cirurgia plástica, cirurgia geral, urologia, farmácia, fisioterapia, psiquiatria, nutrição, algologia, serviço social, odontologia, ginecologia, mastologia, quimioterapia, psicologia, paliativista e enfermagem.

O Centro Cirúrgico concentra os recursos necessários para realizar procedimentos cirúrgicos de baixa e média complexidade nas seguintes especialidades: mastologia, odontologia, urologia, ginecologia, cirurgia geral/cirurgia plástica (cirurgias de pequeno porte, demandada pela dermatologia). Além do Centro Cirúrgico, com três salas, a unidade dispõe de central de quimioterapia, parque de bioimagem com mamógrafos, Estereotaxia, aparelhos de ultra-sonografia, Raio-X e tomografia computadorizada.

HISTÓRICO

O Centro Integrado de Controle do Câncer (Cican) foi criado em junho de 1974, no Rio Vermelho, antiga sede, tendo como finalidade o atendimento à mulher nas áreas de planejamento familiar, doenças sexualmente transmissíveis (DST), prevenção e detecção do câncer cérvico-uterino. A partir de 1991, a unidade passou a se chamar Centro Estadual de Oncologia (Cican), ampliando a assistência a todos os tipos de cânceres da população do Estado da Bahia, e responsável pela implantação e implementação de ações de prevenção, diagnóstico e tratamento dos cânceres de colo uterino e mama, nos diversos municípios do Estado.

Com a inauguração de novas instalações, na Avenida Vasco da Gama, o centro ampliou o atendimento para outras especialidades dentro da oncologia, realizando exames para detecção precoce dos diversos tipos de câncer, promovendo tratamentos quimioterápicos e atendimentos diagnósticos e terapêuticos em seu hospital/dia, realizando cirurgias de pequeno e médio porte.

A partir de 2003, a unidade passou a contar com outros serviços e procedimentos como a Clínica da Dor, dermatologia, odontologia, Psiquiatria, Core Biopsy, Biópsia Transretal de Próstata guiada por USG e Tomografia Computadorizada.

Todos esses serviços foram implantados e/ou implementados, a fim de sistematizar a atenção oncológica, passando a ser desenvolvidos dentro da nova estrutura física que atende nas diversas especialidades, segunda a sexta-feira, de 7h às 19h.

“FIOS SOLIDÁRIOS”

A exposição do projeto “Fios Solidários” com fotografias de pacientes atendidas no Cican, vai marcar, este ano, as comemorações alusivas ao aniversário da unidade, que por conta da pandemia da Covid-19 será restrita a funcionários e pacientes. O projeto recebe qualquer tipo de cabelo, com mínimo de 12 cm, mesmo com química ou tintura. Todo cabelo arrecadado vai para o projeto Fio da Alegria, em São Paulo, que confecciona as perucas para as pacientes do Cican. As pessoas interessadas em doar devem procurar o Cican, na Ladeira do HGE, Vasco da Gama, Serviço Social.

Notícias relacionadas