Notícias /

Bahia investirá mais de R$ 30 milhões na reforma e modernização do Hospital Octávio Mangabeira

30/06/2021 14:05

Com investimento superior a R$ 30 milhões na reforma e modernização do Hospital Especializado Octávio Mangabeira, a unidade estadual, inaugurada em 1942, para atender pacientes com tuberculose, até hoje não havia passado por grandes intervenções. As obras terão início em 12 de julho, com previsão de término em dez meses, e adequarão a unidade às normas vigentes do ambiente hospitalar.

Durante as obras, o ambulatório de pneumologia, que contempla serviços assistenciais nas áreas de Fibrose Cística, Asma Grave, Tuberculose, Controle de Tabagismo. Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC) e Pós-Covid-19, permanecerá funcionando e atendendo cerca de 4 mil pessoas por mês. Também permanece aberto o serviço de bioimagem e o laboratório especializado, que faz análises diferenciadas, como o teste do suor.

Já os serviços de infectologia clínica, vascular e cirurgia torácica serão incorporados por outras unidades da rede estadual na capital baiana, garantindo o acesso e assistência aos pacientes.

A unidade terá 168 leitos, sendo 39 de UTI adulto e pediátrica, além de enfermarias dedicadas a pacientes de cirurgia torácica, cirurgia de cabeça e pescoço e oncologia.

Serão realizadas intervenções em toda a unidade, incluindo a substituição de toda a rede elétrica e hidráulica, construção de banheiros nas enfermarias, novas torres de elevadores, novas UTIs, novo centro cirúrgico, além de caixa d’água superior e novo telhado.

Perguntas frequentes

O Hospital Especializado Octávio Mangabeira (HEOM) vai ser desativado?
Não. A unidade será reformada e modernizada. Serão realizadas intervenções na estrutura, incluindo substituição de toda a rede elétrica e hidráulica, construção de banheiros nas enfermarias, novas torres de elevadores, novas UTIs, novo centro cirúrgico, além de caixa d’água superior e novo telhado. Será realizado um investimento superior a R$ 30 milhões na unidade.

Quando isso vai acontecer?
As obras serão iniciadas em 12 de julho de 2021, com prazo estimado para a conclusão em dez meses.

O que vai acontecer com os pacientes da unidade durante o período da obra?
Os pacientes com tuberculose e HIV que necessitam de hospitalização passarão a ser atendidos no Instituto Couto Maia. Os pacientes com o diagnóstico de BK irão para unidades assistenciais de longa permanência.

E quanto aos atendimentos do ambulatório?
O ambulatório de pneumologia, que contempla serviços assistenciais nas áreas de Fibrose Cística, Asma Grave, Tuberculose, Controle de Tabagismo. Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC) e Pós-Covid-19, permanecerá funcionando e atendendo cerca de 4 mil pessoas por mês.

O que acontecerá com os funcionários da unidade?
Durante o período das obras, os servidores estaduais serão realocados nas unidades da Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab), seguindo a linha de cuidado, a exemplo da vascular, pneumologia e cirurgia torácica. São cerca de 830 profissionais da assistência, sendo 487 estatutários.

Após a obra, o Hospital vai mudar o perfil de atendimento?
Não. Quando o Hospital Especializado Octávio Mangabeira for reaberto, a unidade seguirá o perfil atual. Não há razão para temor, nem para alimentar boatos de fechamento definitivo.