Notícias /

Agosto Lilás: Hospital da Mulher fortalece campanha pelo fim da violência à mulher

12/08/2021 17:28

Em adesão à Campanha Agosto Lilás, o Serviço de Atendimento a Mulheres que foram expostas à Violência Sexual do Hospital da Mulher (AME) reforça, durante todo o mês de agosto, a necessidade de enfrentamento aos tipos de violência à mulher, em especial à violência sexual, para a qual a unidade oferece atendimento multidisciplinar integral, durante 24h por dia, todos os dias. Através de equipe multidisciplinar e da Comissão de Humanização, a unidade realiza, até o fim do mês, salas de espera e rodas de conversa temáticas para pacientes e colaboradores.

Tipificados pela Lei Maria da Penha (nº11.340), assinada em 7 de agosto de 2006, são cinco os tipos de violência doméstica e familiar contra mulheres: Violência física, psicológica, moral, patrimonial e sexual. A violência sexual é entendida como qualquer ato ou contato sexual onde a vítima é usada para a gratificação sexual de seu agressor sem seu consentimento, por meio do uso da força, intimidação, coerção, chantagem, suborno, manipulação e ameaça.

No Brasil, conforme dados do Anuário Brasileiro de Segurança Pública 2021, no ano de 2020 foram registrados 60.926 casos de violência sexual, sendo 16.047 de estupros e 44.879 de estupros de vulneráveis. Ainda de acordo com o Anuário, apesar de a pandemia ter contribuído para a redução dos registros de violência sexual, não houve redução da incidência de violências.

“Foi perceptível a diminuição da incidência de casos novos de violência sexual em nosso Serviço, apesar dos dados mundiais apontarem um aumento de todos os tipos de violência contra a mulher neste período, havendo aumento, inclusive no Brasil, de taxas de feminicídios (1,9% em relação ao mesmo período em 2019)”, pontuou a ginecologista e coordenadora do Serviço AME, Jamile Martins. “Nós, como serviço de referência, repudiamos e lutamos contra qualquer tipo de violência e estamos aproveitando a campanha Agosto Lilás para fortalecer, através da informação, a conscientização pelo fim da violência contra a mulher e a necessidade de buscar ajuda médica e profissional, além de alertar para que as mulheres não deixem de registrar ocorrência contra os agressores”, enfatizou.

AME

Voltado a pacientes a partir de 12 anos, o Serviço AME é composto por equipe multiprofissional com médicas, enfermeiras, farmacêuticas, assistentes sociais, psicólogas e assessoria jurídica. Atua em parceria com o Ministério Público, o Instituto Médico Legal (IML) e a Secretaria de Políticas para as Mulheres do Estado (SPM-BA), além de conselhos de saúde regionais. Desde a inauguração do Serviço, em 2017, mais de 850 meninas e mulheres já foram atendidas pela unidade.

As pacientes podem chegar ao AME por meio da chamada ‘porta aberta’, sem necessidade de agendamento prévio, através de órgão judicial e policial, Instituto Médico Legal (IML), Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), Delegacia Especial de Atenção à Mulher (DEAM), Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e Central Estadual de Regulação da Bahia (CER-BA). Para mais informações: (71) 3034-5005, (71) 4141-6520 ou Whatsapp (71) 8350-2942.

Fonte: Ascom HM

Notícias relacionadas