Notícias /

Cônsul-Geral do Japão visita memorial de Hideyo Noguchi, no Lacen

22/09/2021 17:20

O Cônsul-Geral do Japão no Recife, Hiroaki Sano, esteve no Laboratório Central de Saúde Pública da Bahia (Lacen-BA), acompanhado da Presidente da Associação Cultural Nippo Brasileira de Salvador, Lika Kawano, nesta quarta-feira (22), para conhecer o Memorial em homenagem ao médico e cientista Hideyo Noguchi instalado no local.

Nascido no Japão em 1876, Noguchi liderou as pesquisas sobre o tratamento da Sífilis e do Tracoma, e escolheu a cidade de Salvador, no ano de 1923, para sediar os estudos que buscavam identificar o agente causador da febre amarela. A pesquisa em parceria com professores da Faculdade de Medicina da Bahia começou a ser desenvolvida no Lacen-BA. “É um grande prazer conhecer de perto esse espaço destinado ao médico e cientista Hideyo Noguchi, um japonês que saiu de uma vila pequena das Montanhas Inawashiro e revolucionou a medicina mundial”, comemorou Sano.

Diretora do Lacen-BA, Arabela Leal ressaltou a importância da passagem de Noguchi pela Bahia e o legado deixado para a medicina. Para comprovar a tese de que a Febre Amarela era causada por por uma lepstospira encontrada no sangue dos doentes, Hideyo Noguchi usou o próprio corpo como vetor, e acabou contraindo a doença. O cientista morreu em 1928, vítima da doença que estudava, e comprovou sua tese sobre a Febre Amarela. “Noguchi foi um grande cientista que esteve aqui conosco e é extremamente importante a presença do cônsul para contemplar essa história contada através do nosso memorial”, comentou.

A comitiva também conheceu as instalações do Lacen-BA, reconhecido como a 3ª maior unidade de vigilância laboratorial do país e classificado na categoria máxima de qualidade pelo Ministério da Saúde. “É uma tecnologia de ponta para realizar um trabalho muito importante para o povo da Bahia”, observou o Cônsul-Geral do Japão.

Acervo na era digital

Em breve, o público que visita o Memorial vai poder conhecer a trajetória de Hideyo Noguchi de uma forma ainda mais interativa. “A história de Noguchi é contada através dos quadrinhos e do acervo, mas também vamos disponibilizar um game. A ideia é que haja interação com os estudantes que vierem nos visitar, nós precisamos que a história de Noguchi seja conhecida por todas as gerações”, explicou a superintendente de Vigilância e Proteção da Saúde da Sesab, Rívia Barros.

Notícias relacionadas