Notícias /

Ambulatório do ICOM retoma atendimento aos pacientes sem Covid-19

24/09/2021 10:35

Depois de 17 meses de dedicação exclusiva aos pacientes com Covid-19, o Instituto Couto Maia (ICOM ) completa a retomada da normalidade de atendimento aos pacientes de doenças infectocontagiosas e infectoparasitárias, em especial, os portadores de HIV e com hanseníase, duas doenças que necessitam de tratamento de longo prazo. Por isso, a assistência ambulatorial em local acolhedor com equipe especializada é tão importante para o sucesso no tratamento.

Neste momento, o ambulatório está com um trabalho especial com os pacientes portadores de HIV que desenvolveram tuberculose. O desafio tanto para as equipes de saúde como para os pacientes é persistir na continuidade do tratamento até a conclusão, para que a cura seja completa.

Busca ativa

A coordenadora de enfermagem do ambulatório, enfermeira Cenize Cantão, explica que durante a pandemia, por receio de se contaminarem, muitos pacientes deixaram de realizar suas visitas e consultas periódicas nas unidades de saúde para onde os pacientes do ICOM foram redirecionados. Desse modo, muitos tiveram sua condição agravada.

Para retomar a assistência a estes pacientes, em especial aqueles com HIV e hanseníase, a equipe de enfermagem do ambulatório, em conjunto com as equipes da farmácia e do serviço social, fará uma busca ativa, entrando em contato com cada um dos 220 pacientes faltosos para que retornem ao hospital para continuidade do seu tratamento.

Como ter acesso ao ambulatório do ICOM

São atendidos no ambulatório do ICOM os pacientes egressos, ou seja, que já tenham sido internados no hospital e depois necessitaram de acompanhamento. Também recebem assistência no ICOM os pacientes referenciados encaminhados por médicos de outras unidades de saúde do SUS e que precisem de assistência nas especialidades em que o hospital é referência.

Para saber se você está no perfil de pacientes a serem atendidos pelo ICOM, mande uma mensagem para o whastsapp do ambulatório: 71.3103-7168 ou pelo telefone 71.3103.7150.

Notícias relacionadas