Notícias /

Cedeba realiza ação de conscientização sobre cuidado e prevenção da diabetes

09/11/2021 09:15

O aposentado Antonio Henrique Ferreira Dantas, 71 anos, saiu zero hora de segunda-feira (8) de Itiúba – a 382 km de Salvador – para se consultar no Centro de Diabetes e Endocrinologia da Bahia. Com diabetes há quase 40 anos, as complicações da doença já começaram: perdeu o dedo do pé, e há dois anos, começou a ser acompanhado no Centro de Diabetes e Endocrinologia da Bahia com equipe multidisciplinar.

Na manhã de hoje, enquanto esperava pelo atendimento na recepção principal do Cedeba , acompanhou as atividades educativas que acontecem até quarta-feira (10), com a exibição de vídeos e a presença do profissional da área do tema do vídeo, possibilitando tirar dúvidas. A programação teve início com os vídeos sobre contagem de carboidratos, com a presença da nutricionista Suane Sousa e sobre Monitorização Glicêmica, com a enfermeira Iara Melo.

A exibição de vídeos faz parte da programação do Novembro Azul – 14 é o Dia Mundial do Diabetes – iniciativa da Coordenação de Educação em Diabetes e Apoio à Rede (Coda) do Cedeba. Para esta terça-feira (9), a programação começa às 9 horas com o vídeo “Gerenciamento de Emoções”, que será acompanhado pelas psicólogas Kécia Lima e Ana Emilia Ranis. Às 10 horas, os diabéticos terão um vídeo sobre os mitos e verdades que envolvem a doença. Estará presente a médica Débora Oliveira, da equipe da Codar.

Na quarta-feira (10), a programação de vídeos será concluída. Às 9 horas o tema será “Cuidados com o Pé Diabético”, com acompanhamento da fisioterapeuta do Cedeba, Lorena Guedes. Seguido por “Automedicação em Tempos de Pandemia”, sob o acompanhamento do farmacêutico Sando Sousa.

Segundo a coordenadora da Codar, Graça Velanes, a pandemia da Covid-19 não permitiu a realização de grande eventos para o Dia Mundial do Diabetes, como o Cedeba sempre fez, mas é necessário marcar a data que mobiliza o planeta para chamar a atenção sobre o crescimento do diabetes. “Mobilizamos todos os 417 municípios da Bahia por meio da Atenção Primária de Saúde (APS) porque já existe um canal do Cedeba que faz o trabalho de educação permanente para os profissionais do interior que atuam nos cuidados com o diabetes”, completa Julia Coutinho, da Codar.

Notícias relacionadas