Ensino e Pesquisa

Ensino

Graduação

Em maio de 2004, o Ministério da Saúde lançou a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Mulher, construída a partir da proposição do SUS, respeitando as características da nova política de saúde.

Na análise preliminar foram considerados os dados obtidos por intermédio dos estudos e pesquisas promovidos pela Área Técnica de Saúde da Mulher para avaliar as linhas de ação desenvolvidas, tendo destaque o Balanço das Ações de Saúde da Mulher 1998-2002, o Estudo da Mortalidade de Mulheres em Idade Fértil, a Avaliação do Programa de Humanização do Pré-natal e Nascimento, a Avaliação dos Centros de Parto Normal e a Avaliação da Estratégia de Distribuição de Métodos Anticoncepcionais.

Em seguida, a Área Técnica buscou a parceria dos diferentes departamentos, coordenações e comissões do Ministério da Saúde. Incorporou as contribuições do movimento de mulheres, do movimento de mulheres negras e de trabalhadoras rurais, sociedades científicas, pesquisadores e estudiosos da área, organizações não governamentais, gestores do SUS e agências de cooperação internacional. Por fim, o Ministério da Saúde submeteu a referida Política à apreciação da Comissão Intersetorial da Mulher, do Conselho Nacional de Saúde, onde foi aprovada.

Pós Graduação

A partir de 2011, o Cedeba passará a exercer uma nova atividade: em uma ala totalmente reestruturada, com salas de atendimento, biblioteca e auditório, será iniciado um programa de treinamento médico em serviço na área de endocrinologia.

Clique aqui e conheça o projeto em detalhes.

Pesquisa

O Comitê de Ética em Pesquisa do CEDEBA foi fundado em 2001, quando recebeu a aprovação da CONEP – Comissão Nacional de Ética em Pesquisa.

Os requisitos da Resolução 196/96 são respeitados, mantendo-se um corpo com diversidade de gênero, multidisciplinar, sem a preponderância de nenhuma classe profissional, contando com a participação de representantes das áreas de saúde, direito, filosofia e dos pacientes.

Analisamos apenas projetos que sejam realizados no CEDEBA, conforme definido em Regimento Interno.

As reuniões são mensais, com a participação efetiva de todos os membros do Comitê. Até o final de 2009, foram apreciados 105 projetos, pertencentes às mais diversas categorias de atuação. Assim, temos projetos de pesquisa realizados nas áreas de medicina, enfermagem, psicologia, serviço social, farmácia, nutrição, odontologia e pedagogia. Vários destes projetos foram base para trabalhos de conclusão de curso, especializações, mestrados e doutorados. Alguns foram publicados em revistas nacionais e até mesmo internacionais.