Notícias /

Cedeba estuda o fim da marcação presencial

15/03/2018 15:05

O Centro de Diabetes e Endocrinologia do Estado da Bahia (Cedeba) está disponibilizando 24 mil consultas com especialistas (50% para endocrinologistas) para o segundo semestre deste ano. Em 2017, foram mais de 105 mil consultas, computando-se além do atendimento médico, demais profissionais que integram a assistência multiprofissional (Enfermagem, Farmácia, Fisioterapia, Nutrição, Odontologia, Psicologia e Serviço Social) que o Centro de Referência oferece para a população de todos os municípios da Bahia.

A marcação presencial iniciada hoje prossegue até o preenchimento das vagas. Na fila, tiveram prioridade pessoas que vieram do interior e aquelas com necessidades especiais. Mas a diretora do Cedeba, Reine Chaves, destacou que “estamos trabalhando para acabar com a marcação presencial”. Anteriormente, a marcação era feita previamente quando o paciente saía da consulta, mas o absenteísmo (agendavam e não compareciam para a consulta) era muito alto, e reduzia a chance de outras pessoas serem atendidas

Como Centro de Referência, o Cedeba tem a responsabilidade de atender os casos mais complexos de diabetes, obesidade e endocrinopatias.Mas, diante da fragilidade e falta de resolutividade da atenção básica, há uma pressão de demanda muito forte sobre o Cedeba que tem 61.084 registros ativos e recebe 272 novos pacientes/mês.

A taxa de produtividade acima de 80% dos médicos endocrinologistas (maior demanda da unidade) demonstra o comprometimento da equipe médica e um bom acompanhamento da gestão e, indica que todos os envolvidos no processo de produção da saúde estão na busca pela excelência do serviço prestado no Cedeba.

 Ascom Cedeba
/cedeba/marcação

Notícias relacionadas