Secretaria da Saúde Portal Sesab SUS - 20 Anos
English Spanish

Prevenção contra a dengue

E-mail Imprimir PDF

A doença

A dengue é uma doença infecciosa e febril, transmitida através da picada do mosquito Aedes aegypti. Ela pode ser benigna e evoluir para uma forma grave, a depender de cada pessoa. Na transmissão da doença existem fatores determinantes, dentre eles, ambientais, sociais, de comportamento individual e condições de saúde de cada individuo. A dengue tem quatro formas diferentes de manifestação: Infecção Inaparente, Dengue Clássica-DC, Febre Hemorrágica da Dengue-FHD e Síndrome de Choque da Dengue-SCD.

Os quatro sorotipos de vírus, causador da doença são conhecidos por: DENV-1, DENV-2, DENV-3 e DENV-4. A circulação do DENV-4 foi confirmado na Bahia em 2011, desta forma, a população precisa está atenta para os riscos, principalmente, às pessoas já contaminadas pelos outros sorotipos, com maior probabilidade para desenvolver as formas graves da doença, com complicações clínicas e óbitos.


Sinais e sintomas

Caso a pessoa apresente febre aguda, com duração máxima de sete dias, acompanhada de pelo menos dois dos seguintes sintomas: dor de cabeça, dor atrás dos olhos, dores musculares, dores nas juntas, cansaço, fadiga e vermelhidão no corpo, ela pode estar com dengue.

Outros sinais e sintomas também são considerados de alerta: dor abdominal intensa e contínua, vômitos persistentes, tontura, hemorragias importantes, palidez ou rubor facial, pulso rápido e fino,agitação ou letargia, desconforto respiratório, diminuição repentina da temperatura, redução do volume de urina, queda da tensão arterial.

As equipes de vigilância epidemiológica deverão ser notificadas de todos os casos suspeitos de dengue, para adoção de bloqueio da transmissão da doença, evitando assim,a propagação e uma possível epidemia.


Tratamento

O tratamento da dengue não deve ser negligenciado, pois a doença pode evoluir rapidamente para formas graves e até ao óbito. O repouso e a hidratação adequada são diferenciais no tratamento da doença, devendo o indivíduo fazer a ingestão de muito líquido, como água, suco, chá e outros.

Ao aparecer os primeiros sinais e sintomas da doença, a pessoa deverá se dirigir a uma unidade de saúde para receber o tratamento clinico adequado. Evite o uso da automedicação.

Mesmo a pessoa estando em casa, durante o tratamento da doença, deverá estar atenta para aos sinais e sintomas de alerta da dengue, procurando assistência médica, o mais rápido possível.


O mosquito

A dengue é transmitida pelo mosquito Aedes Aegypti. O vetor mede menos de um centímetro, tem aparência inofensiva, cor café ou preta, listras brancas no corpo e nas pernas. O mosquito se desenvolve, geralmente, em ambientes domiciliares e recipientes que armazenam águas potáveis ou que acumulam água de chuvas. Comumente, os focos deste inseto são encontrados em baldes, tanques, vasos de plantas, vasilhas, quintais, jardins, lajes e nos lixos das cidades.

Apesar da vida curta, a fêmea do Aedes Aegypti é voraz, pode picar uma pessoa a cada 20 ou 30 minutos. O mosquito costuma picar nas primeiras horas da manhã e nas últimas da tarde, evitando o sol forte, mas, mesmo nas horas quentes, pode atacar à sombra, dentro ou fora de casa.

Os ovos do Aedes Aegypti podem sobreviver por mais de um ano em ambiente seco, enquanto esperam a estação seguinte de chuvas para formar novas larvas.

 

FONTE: Portal SESAB - Desafio do Cigano: Tudo sobre a dengue