Notícias /

HJM foi representado em evento na Assembléia Legislativa da Bahia

13/04/2017 14:05

A Frente Parlamentar da Saúde, em Audiência Pública realizada ontem (12), na Assembléia Legislativa da Bahia, teve como convidado o psiquiatra Antônio Carlos Cruz Freire, preceptor do Hospital Juliano Moreira (HJM), que participou de mesa redonda sobre “Depressão sob a ótica Científica e Religiosa”, enfocando o tema “Visão Médico Científica na Depressão”. Julio Maia, Terapeuta Transpessoal e Coordenador de Comunicação do HJM, falou sobre o tema “Abordagem da Terapia Transpessoal na Depressão”.

O psiquiatra Antônio Freire deu uma aula médica/científica, pontuando sobre os sintomas da depressão, como a anedonia, que é a perda da capacidade em sentir prazer nas atividades diárias, e tratou também das questões químicas que acometem os portadores dessa doença e a oferta de novos medicamentos. Ele encerrou a palestra chamando a atenção para a importância do Hospital Juliano Moreira, que com toda a dificuldade dispõe de atendimento ambulatorial, hospital-dia, emergência 24h, além de ser referência para residência médica psiquiátrica no Brasil.

Em palestra sobre “Abordagem da Terapia Transpessoal na Depressão” Júlio Maia falou sobre a importante criação da PNPIC em 2006, onde práticas integrativas como Acupuntura, Homeopatia, Plantas Medicinais, Termalismo e, mais recentemente, Arteterapia, Musicoterapia, Reiki e Meditação passaram a ser oferecidos à população pelo SUS. O palestrante disse ainda que a depressão pode ser tratada com muitas dessas técnicas, mas a que vem obtendo resultados significativos com ele é com o uso da ferramenta terapêutica Barras de Access.

Criada em 1990, pelo psicoterapeuta americano Gary Douglas, funciona através de toques suaves em 32 pontos energéticos em torno da cabeça. Pontos que se conectam com diferentes aspectos de nossa vida e que armazenam componentes eletromagnéticos das sinapses neurais de todas as experiências que já vivemos. Cada ponto possui registros de muitas crenças limitantes que impedem o nosso desenvolvimento pleno e a conexão com nossa essência divina.

Segundo seu criador, Gary Douglas, “Receber uma sessão de Barras, na pior das hipóteses, é como se você tivesse recebido uma grande sessão de massagem, na melhor das hipóteses toda a sua vida muda”.

Ascom/HJM
Juliano Moreira/assemblé

Notícias relacionadas