Secretaria da Saúde
Comissão Intergestores Bipartite CES SUS

Últimas Notícias

Hospital Couto Maia completou 159 anos

E-mail Imprimir PDF
Modificar el tamaño de letra:

A inauguração do novo Ambulatório de Infectologia HIV/Aids marcou hoje (9), as comemorações pelos 159 anos de inauguração do Hospital Couto Maia. A solenidade, que começou às 8h30, contou com as presenças das superintendentes de Atenção Integral da Saúde, Gisélia Santana Souza, representando o secretário estadual da Saúde, Jorge Solla, e Telma Dantas, de Recursos Humanos, a diretora da unidade, Ceuci Nunes, e o presidente da Comissão de Saúde da Assembléia Legislativa, José de Arimateia. Na oportunidade, Gisélia Santana fez uma apresentação sobre as perspectivas do Instituto Couto Maia.

Com um investimento de R$23.794,00, o novo Ambulatório de Infectologia foi construído em prédio anexo ao hospital. Anteriormente, ele funcionava dentro do hospital, no espaço da CCIH – Coordenação de Controle de Infecção Hospitalar, com dois consultórios, atendendo 14 pacientes por dia. Agora são três consultórios, com previsão de atendimento de até 20 pessoas diariamente nas especialidades de infectologia neurológica geral e para pacientes portadores de HIV/Aids.

De acordo com a médica Ceuci Nunes, no ano de 2011, foram internados 331 casos de AIDS. “A ampliação do ambulatório, que em 2011 atendeu 5.275 consultas, sendo 1.162 pacientes com HIV/AIDS, poderá ampliar o número de consultas proporcionando uma melhor assistência e refletir na menor necessidade de internações”, afirmou a diretora.

Histórico

Unidade da Secretaria da Saúde do Estado (Sesab), inicialmente o HCM nasceu como Hospital de Isolamento de Mont Serrat, em 1853, com o objetivo inicial de atender pacientes com febre amarela vindos de navios mercantes que aportavam na Bahia. O bairro, na Cidade Baixa, era um local desabitado, arborizado e com uma forte ventilação, considerado pelos especialistas como um ambiente propício para acolher, tratar e controlar as epidemias da época.

O hospital teve importância fundamental no atendimento aos pacientes nas grandes epidemias, como cólera (1855), peste bubônica (1904), gripe espanhola (1918), varíola (1919) e febre tifóide (1924). Em 1º de janeiro de 1923, o governador Góes Calmon inaugurou o atual prédio, formado por pavilhões, e homenageou o primeiro diretor, modificando a denominação de Hospital de Isolamento de Mont Serrat para Hospital Couto Maia.

Ao longo desse período, o hospital tem prestado relevantes serviços à população baiana, dando assistência aos pacientes com doenças infecciosas e parasitárias, além de se constituir em importante pólo de ensino e pesquisa, através da residência médica e estágio para estudantes da área de saúde.

L.S./M.Tb.909-Ba
/hcm/aniversário

 

Sesab nas Redes