Caetité e mais 20 municípios terão atendimento oftalmológico pelo Saúde sem Fronteiras

Nesta segunda-feira (25), serão iniciados os atendimentos do programa de estratégia itinerante Saúde sem Fronteiras Oftalmologia, da Secretaria da Saúde do Estado (Sesab). Desta vez, o município de Caetité será o anfitrião para os 21 municípios da região de Guanambi. Até o dia 31 de janeiro, serão disponibilizadas 5.000 consultas oftalmológicas e 1.500 cirurgias de catarata para um público formado por alunos do Todos pela Educação (TOPA) e a população com idade a partir de 60 anos.

O programa itinerante mobilizará uma equipe de mais de 100 profissionais, entre médicos oftalmologistas, anestesiologistas, enfermeiros, técnicos e profissionais de apoio. O atendimento será feito na Avenida Santana, ao lado do Ginásio de Esportes de Caetité. Para ter acesso aos serviços, o usuário deverá procurar a Secretaria de Saúde de seu município, que ficará responsável pelo seu agendamento para o atendimento. Será preciso levar o Cartão do SUS, RG e o crachá de identificação do usuário.

Para os usuários que passarem por cirurgia de catarata, a Secretaria da Saúde do Estado, disponibilizará o colírio para ser usado durante 30 dias. Todos os pacientes operados deverão retornar para avaliação pós-cirúrgica, em 24 horas. Dentro de 30 dias, uma equipe de oftalmologistas retornará ao município de Caetité, para assegurar o atendimento de intercorrências, caso elas existam, entre pacientes atendidos na região.

Saúde sem Fronteiras

O programa Saúde sem Fronteiras - Oftalmologia é uma estratégia itinerante, criada pelo Governo do Estado, via Secretaria da Saúde do Estado, que ao reconhecer vazios assistenciais e baixa cobertura de atendimento em diversos setores da saúde pública, realiza a ação com o objetivo de ampliar o acesso aos serviços de oftalmologia.

A estratégia começou em outubro de 2009 e disponibilizou, até dezembro de 2014, 85 etapas, quando atendeu aos moradores dos 417 municípios da Bahia. Em 2015, a estratégia retomou as suas atividades com prioridade para as regiões que apresentaram baixa cobertura em atenção oftalmológica.

No ano passado, foram priorizadas as populações das regiões Senhor do Bonfim, Jacobina, Juazeiro, e Ribeira do Pombal, com atendimento a 94 municípios. Na oportunidade, foram realizadas 12.255 consultas oftalmológicas, destas 1.638 referentes aos alunos do TOPA e 5.955 cirurgias de catarata.

L.S./M.Tb.909-Ba
/saúde sem fronteiras/caetité oftalmologia

 

Youtube Flickr Facebook Twitter