Mulheres são maioria no Mutirão de Cirurgias em Ipiaú

Com uma média de 160 atendimentos diários na fase pré-operatória (de 2 a 4 de setembro), o Mutirão de Cirurgias realizado pelo Governo do Estado no município de Ipiaú, por meio da Secretaria da Saúde (Sesab), é mais procurado por mulheres. A informação é do cirurgião geral e coordenador médico da ação, Paulo Sérgio Pinheiro. "Estamos no segundo dia de cirurgias [sábado, 3] e pudemos observar que a grande maioria das pessoas que buscaram o serviço é formada pelo público feminino. Eu diria cerca de 80 a 90%”.

Além de Ipiaú, moradores de Aiquara, Barra do Rocha, Dário Meira, Ibirataia, Itagi, Itagibá e Jitaúna também são atendidos pelo mutirão. Nesta etapa, além de cirurgias de hérnias umbilical, inguinal e epigástrica, também serão realizadas, a partir desta segunda-feira (5), colecistectomia (retirada da vesícula) e histerectomia (retirada do útero).

Ainda de acordo com Pinheiro, a maior parte das pacientes tem indicação para a histerectomia. "Um número muito grande de mulheres com mioma nos procurara para ser submetida a este tipo de cirurgia", explica.

Agilidade

A retirada da vesícula é outra cirurgia bastante demandada pelo público feminino. A monitora de crianças Zenilda de Jesus, 43 anos, é uma das beneficiadas com a iniciativa. "A equipe de trabalho está atendendo a gente muito bem, todos com sorriso no rosto. A gente tem dificuldade pra fazer este tipo de cirurgia aqui. Eu tenho crises de dor na vesícula e já vou fazer a cirurgia na terça-feira [6]", disse.

Também de Ipiaú, a salgadeira Ilza Novaes, 67, também será submetida a uma colecistectomia. Ela já realizou todos os exames pré-operatórios e não vê a hora de resolver o problema de saúde. "Está todo mundo feliz com a vinda do mutirão. O atendimento é muito bom. Esperei muito tempo por isso", afirmou.

Os procedimentos cirúrgicos, todos por vídeo, serão realizados a partir de segunda-feira (5), no Hospital Geral de Ipiaú (HGI), que passou por melhorias para receber a segunda fase do mutirão até o dia 22 de setembro.

Conforme o superintendente de Atenção Integral à Saúde da Sesab, Jassicon Queiroz, a expectativa é realizar de 380 a 400 cirurgias no HGI. "O hospital foi todo reformulado. Fizemos um investimento de quase R$ 260 mil na readequação da unidade para atender a capacidade cirúrgica do mutirão".

A seleção dos nomes que compõem a lista única é feita pelas secretarias municipais de Saúde, que também auxiliam no transporte dos pacientes de cidades circunvizinhas a Ipiaú. O Mutirão de Cirurgias estará ainda este mês em Maracás (12 e 13) e Camaçari (15 e 18). A meta do governo do Estado é atender 13 mil pessoas no prazo de um ano.

Fonte: Secom

 

Youtube Flickr Facebook Twitter