Invisibilidade da Doença Falciforme foi tema da Sessão Temática da EESP

A Escola estadual de Saúde Pública Professor Francisco Peixoto Magalhães Netto (EESP) realizou na última ontem (21), no auditório da Fundação de Hematologia e Hemoterapia (HEMOBA), a 10° sessão temática, com o tema: "A invisibilidade da Doença Falciforme na Saúde pública: as tramas do racismo no SUS."

O evento teve a participação de Altair dos Santos Lira, Mestre em Saúde Coletiva pelo Instituto de Saúde Coletiva(ISC)/UFBA, Bacharel em Antropologia da Saúde pela FFCH/UFBA e Apoiador Institucional do Ministério da Saúde para a Bahia. Inicialmente foram debatidas questões a respeito do mês da consciência negra, assim como alguns conceitos sobre preconceito, discriminação, discriminação racial e os vários tipos de racismo, dando exemplos explícitos e ocultos do dia-dia, com intervenções e relatos do público presente.

Em seguida, através de fundamentação teórica e pesquisas realizadas sobre o assunto, o palestrante expôs estudos a respeito da doença falciforme, que foi o grande enfoque, discutindo sobre os estudos relacionados à doença, seus sinais e sintomas, projetos e ações de assistência e cuidado às pessoas que possuem a falciforme, apresentando uma linha do tempo desde 1835, quando ocorreu o primeiro relato da doença, até hoje,além de esclarecer o que é, sua origem e como ela se caracteriza no Brasil.

Por fim, Altair Lira falou sobre a Associação Baiana das Pessoas com Doenças Falciformes (ABADFAL) e os preconceitos sofridos por conta da doença, ficando à disposição para debater questionamentos e dúvidas dos participantes.

Confira a galeria de fotos:

https://www.flickr.com/photos/eespbahia/albums/72157676848169796

Fonte: EESP
EESP/invisibilidade

 

Youtube Flickr Facebook Twitter