Notícias /

Seminários abordam o impacto das causas externas na saúde

16/04/2018 15:01

A Secretaria da Saúde do Estado, por meio da Diretoria de Vigilância Epidemiológica/Coordenação de Doenças e Agravos não Transmissíveis (Codant), promoverá dois eventos, abordando o impacto das causas externas na saúde pública e a importância da notificação da violência interpessoal/autoprovocada como instrumento disparador de processos de gestão e do cuidado às vítimas. Amanhã (17), às 10:00 horas, no Auditório da Escola de Enfermagem da Universidade Federal da Bahia, no Campus Universitário, acontece o Seminário de Vigilância em Saúde e Segurança do Paciente da Maternidade Climério de Oliveira – Violência: o silêncio de um agravo subnotificado. O tema será abordado pela enfermeiraw Edna Rezenda, da Codeant.

Na parte da tarde, a partir de 13h30, no auditório Marlene Tavares, do Centro de Atençãoc à Saúde, a enfermeira Edna Rezende fala sobre Violência Interpessoal e autoprovocada: Notificação e Fluxos.

As causas externas são constituídas pelos acidentes e violências, agravos à saúde que provocam algum tipo de lesão, seja física, mental ou psicológica, podendo ou não levar ao óbito. Estima-se que ocorram cerca de 5 milhões de óbitos a cada ano no mundo, devido às causas externas. No Brasil, respondem por elevadas taxas de morbimortalidade e constituem grande desafio para as políticas e serviços de saúde. Nos últimos anos, um aumento expressivo da violência vem sendo evidenciado, tornando-se uma preocupação crescente de toda sociedade.

Tal crescimento demonstra que este é um dos mais graves problemas sociais e de saúde pública, cujos determinantes estão relacionados às desigualdades sociais e à iniquidade das condições de saúde da população. Na Bahia, as causas externas ocuparam, em 2017, o terceiro lugar em número de óbitos (12.754/14,6%) e têm sido causa constante de atendimentos e de internações, resultando em alta demanda aos serviços de saúde e em sofrimento para as vítimas e seus familiares, além de elevados custos diretos e indiretos e de sequelas, que comprometem a qualidade de vida dos que sofreram esses agravos.

 Fonte: Codant
DIVEP/Codant

Notícias relacionadas