Coordenação de Laboratórios de Vigilância Epidemiológica – CLAVEP

A Coordenação de Laboratórios de Vigilância Epidemiológica responde a um grande elenco de agravos de interesse para a saúde pública, subsidiando as ações de prevenção, diagnóstico e controle de riscos à saúde da população.

Atribuições

• Acompanhar e avaliar as atividades técnicas da sua área de atuação na Rede Hospitalar, pública e privada, e a RELSP, no que se refere ao diagnóstico laboratorial de doenças e agravos de interesse para saúde pública;
• Participar da investigação de surtos de ocorrência de agravos inusitados ou de outros agravos de interesse epidemiológico, em caráter complementar ou suplementar às instâncias regionais e em articulação com outras áreas afins;
• Desenvolver estudos para a escolha de metodologias analíticas a serem implantadas, visando mais eficiência dos processos e maior eficácia dos resultados, garantindo a melhor relação custo – benefício para a organização;
• Acompanhar e avaliar as atividades técnicas da sua área de atuação na Rede Hospitalar pública e privada e a RELSP, no que diz respeito ao diagnóstico laboratorial de doenças e agravos de interesse para saúde pública;
• Executar e implementar exames de maior complexidade e alto custo, voltados para assistência individual e coletiva;
• Monitorar e avaliar a produção dos exames laboratoriais;
• Coordenar, de maneira integrada, a seguinte estrutura e respectivos serviços: Laboratório de Bacteriologia; Laboratório de Análises Complementares; Laboratório de Raiva; Laboratório de Parasitologia; Laboratório de Micobacteriologia; Laboratório de Biologia Molecular; Laboratório de Cultivo Celular; Laboratório de Virologia; Laboratório de Entomologia e Biotério/Infectório.

Atribuições Gerais

• Identificar as necessidades e oportunidades de melhoria de processos, bem como coordenar e avaliar a elaboração e execução de estudos e projetos concernentes à modernização técnica e cientifica, em alinhamento com o planejamento estratégico da organização;
• Alimentar e manter atualizados os bancos de dados dos sistemas de informação específicos da sua área de atuação;
• Participar de pesquisas, programas e projetos pertinentes à sua área de atuação;
• Elaborar solicitação de compras e ou serviços com termo de referência, compor itens, quando necessário, encaminhar ao setor competente e monitorar a tramitação do processo;
• Monitorar indicadores pertinentes às ações desenvolvidas;
• Elaborar os relatórios de gestão e analisar as informações de forma a subsidiar o processo decisório, seja de demandas internas ou externas na sua área de competência;
• Participar das reuniões de acompanhamento e avaliação de desempenho, apresentando os resultados alcançados pela coordenação, contribuindo para a tomada de decisões;
• Elaborar e zelar pelos documentos do SGQB e garantir o cumprimento das Normas, POP e Rotinas da sua área de atribuição;
• Zelar, junto aos servidores, para manter o compromisso com a ética, a segurança e o sigilo dos dados de seus clientes;
• Controlar as movimentações e disponibilidades de bens patrimoniais alocados na coordenação;
• Manter atualizadas as informações da coordenação no canal LACEN-BA;
• Supervisionar e avaliar o desempenho dos estagiários durante a permanência na coordenação;
• Planejar a força de trabalho, incluindo mapeamento de necessidades, redimensionamento do quadro de pessoal, matriz de competências, ambiência física e relacional;
• Propor e/ou promover ações científicas e educativas voltadas para o aperfeiçoamento dos processos e melhoria da qualidade técnica e administrativa;
• Atender as solicitações de treinamentos das organizações parceiras;
• Implantar, acompanhar e avaliar periodicamente os controles de qualidade internos e externos dos ensaios realizados, em alinhamento com as diretrizes das normas técnicas da qualidade e de biossegurança.

Usuários:

• Pacientes que realizam coleta de amostras nas instalações do LACEN-BA;
• Organizações de Saúde Parceiras (hospitais, centros e postos de saúde vinculados ao Sistema Federal, Estadual e Municipal de Saúde, Núcleos Regionais de Saúde e outros), que encaminham amostras coletadas em suas estruturas físicas;
• Divisões de Vigilância Epidemiológica e Centros de Saúde do Trabalhador;
• Técnicos de nível médio e superior que atuam em laboratórios da rede SUS para capacitação e reciclagens;
• Laboratórios da rede SUS, para padronização e controle da qualidade dos processos analíticos.