Partiu #TestagemNasEscolas

A pandemia COVID-19 representa a maior crise sanitária do último século. Além dos impactos diretos à saúde, vem acarretando grave fardo socioeconômico nos países pobres e países em desenvolvimento. Neste contexto, organizações de saúde pública nacionais e internacionais defendem o retorno gradual às aulas presenciais, com controle do risco sanitário: manutenção das medidas não farmacológicas; avanço na cobertura vacinal; e emprego de estratégias para vigilância epidemiológica ativa e contínua na “comunidade escolar”.

Na Bahia, estão sendo empreendidos esforços técnicos-políticos para retorno gradual das aulas presenciais nos diferentes núcleos territoriais de educação. Com intuito de mitigar o risco de casos e surtos de Covid-19 nos ambientes escolares, a Superintendência de Vigilância e Proteção da Saúde do Estado da Bahia (SUVISA), em articulação com a Secretaria da Educação do Estado da Bahia (SEC), elaborou projeto “Vigilância ativa COVID-19 na rede pública de educação do estado da Bahia” – PARTIU! #TestagemNasEscolas. Agenda intersetorial positiva, entendida como garantia adicional de que as escolas estaduais e municipais podem reabrir e permanecer abertas com segurança para toda a comunidade escolar, em 23 de setembro, o projeto foi apresentado na 290ª reunião da Comissão Intergestores Bipartite – CIB/BA.

 

No escopo do referido projeto, a realização de inquéritos seriados “Ciclos de Testagem” possibilitará o monitoramento contínuo do cenário epidemiológico, e adoção das medidas de prevenção e controle COVID-19, em tempo oportuno. Objetiva-se o alcance dos diferentes territórios do estado da Bahia, com cronograma de execução definido a partir de critérios sanitários e operacionais. As unidades educacionais alvo do projeto piloto serão definidas a partir da articulação entre SESAB, SEC e Poder Público dos municípios participantes do projeto.

 

O “Projeto Piloto” será realizado no período de 3 meses, com início em outubro/2021. Está em curso agenda de reuniões entre técnicos e gestores do governo do estado e prefeitura municipal de salvador, para detalhamento da metodologia a ser empregada na capital baiana e replicada em municípios de grande porte populacional. A partir da articulação entre SESAB e COSEMSBA, estão sendo definidas estratégias para alcance dos demais municípios interessados. Em outubro, o projeto será pauta da Comissão Intergestores Regional (CIR), nas diferentes regiões do estado da Bahia.