Meningites

Meningites

 

O termo meningite expressa a ocorrência de um processo inflamatório das Meninges (membranas que envolvem o cérebro e medula espinhal), que pode estar relacionado a uma variedade de causas, tanto de origem infecciosa (bactérias, vírus, fungos, parasitas) como não infecciosa (traumas, neoplasias, intoxicação por metais, irritação química e outros).

As meningites bacterianas são consideradas de maior importância devido à gravidade do quadro e à alta letalidade. Uma grande variedade de bactérias pode causar meningites. As três mais frequentes são Streptococcus pneumoniae, Neisseria meningitidis e Haemophilus influenzae.

A letalidade da meningite bacteriana em geral não pode ser estabelecida com precisão; ela varia de acordo com a situação epidemiológica e virulência da bactéria, uso precoce e correto do tratamento, idade, comorbidades como o diabetes, AIDS e imunodeficiências, alcoolismo, linfomas, entre outros cofatores. A incidência das meningites bacterianas tem apresentado decréscimo devido à introdução das vacinas contra pneumococos, meningococos e hemófilos.

A transmissão, em geral, ocorre de pessoa a pessoa, através das vias respiratórias, por gotículas e secreções da nasofaringe.O período de incubação é de 2 a 10 dias, em média de 3 a 4 dias. Podendo variar em função do agente etiológico.

A quimioprofilaxia está recomendada para os contatos próximos dos casos suspeitos de meningite por Haemophilus influenzae tipo b e Doença Meningocócica. Tem sido utilizada como forma de prevenir casos secundários, embora não assegure efeito protetor absoluto e prolongado.O antibiótico de escolha é a Rifampicina e deve ser administrado, preferencialmente, nas primeiras 48 horas da exposição à fonte de infecção, considerando o período de transmissibilidade e incubação da doença.

A vacina é a forma mais eficaz para prevenção da doença. Na rede pública estão disponíveis para as crianças menores de 1 ano a 4 anos as vacinas: BCG, Pentavalente, Vacina Pneumocócica 10 valente, Vacina Meningocócica C conjugada. Além disso, os Centros de Referências de Imunobiológicos Especiais (CRIE) disponibilizam algumas vacinas com indicações específicas.

 

2019 – Protocolo para Atendimento das Meningites e Meningococcemias

2017 – Guia de Vigilância das Meningites