Hanseníase

Apresentação

 

Apresentação

A hanseníaseé uma doença infecciosa e contagiosa, de evolução lenta e não é hereditária. É causada por um bacilo (tipo de bactéria) denominado Mycobacterium leprae quepossui a capacidade de infectar um número grande de indivíduos, porém poucas pessoas adoecem. Sua evolução depende de características do sistema imunológico da pessoa que foi infectada. A bactéria responsável por ocasionar a hanseníase costuma evoluir lentamente e pode levar de 5 até mais de 10 anos para desenvolver sinais após o contágio. O bacilo afeta os nervos dos braços, mãos, pernas, pés e rosto, o que pode gerar perdas de sensibilidade e de força.

Formas de transmissão

A transmissão acontece através das vias respiratórias através da manutenção do contato constante e prolongado, portanto as pessoas que convivem na mesma casa e que possuem contato mais próximo com a pessoa que adoeceu, tem maior possibilidade de contrair a doença.

Diagnóstico

O diagnóstico da hanseníase é basicamente clínico, baseado nos sinais e sintomas detectados no exame de toda a pele, olhos, na palpação dos nervos, avaliação da sensibilidade superficial e da força muscular dos membros superiores e inferiores. Na avaliação os usuários são classificados para fins operacionais do tratamento em Paucibacilares (presença de até cinco lesões de pele) e Multibacilares (presença de mais de seis lesões de pele), e dentre essas classificações são especificadas nas seguintes formas clínicas:

  •     Indeterminada
  •     Tuberculóide
  •     Dimorfa
  •     Virchowiana

Em crianças, é necessária uma avaliação cuidadosa na confirmação do diagnóstico. Casos em criança, podem sinalizar transmissão ativa da doença, especialmente entre os familiares.

Tratamento

A hanseníase tem cura. O tratamento é oferecido pelo Sistema Único de Saúde, feito através de esquemas terapêuticos padrões (Poliquimioterapia), baseados nas classificações operacionais (PB e MB) com duração de 6 a 12 meses podendo ser prolongado até 24 meses, com alta por cura.Assim que a pessoa inicia o tratamento ela não transmite mais a doença.

Notificação

A hanseníase é uma doença de notificação compulsória em todo o território nacional e de investigação obrigatória. Após a confirmação do diagnóstico, a notificação deve ser realizada. O registro precisa ser feito através da Ficha de Notificação/Investigação de Hanseníase do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN).

Medidas de prevenção e controle

As estratégias de vigilância e prevenção envolvem o estímulo ao diagnóstico precoce e a avaliação precoce dos contatos mais próximos ao usuário com hanseníase na tentativa de interromper o ciclo de transmissão da doença e evitar que mais pessoas adoeçam. Medidas preventivas de acompanhamento e monitoramento regular assim como o a realização da avaliação neurológica juntamente com a classificação do grau de incapacidade e a identificação e intervenção adequada das reações hansênicas, são necessárias para evitar maiores complicações.

O Programa Estadual de Controle da Hanseníase desenvolve ações que visam direcionar a prática em serviços de Saúde através da uniformização e sistematização do atendimento ao usuário tendo por objetivo atingir a Meta de Eliminação da Hanseníase como Problema de Saúde Pública no Brasil.

 

2009 – Nº de Casos e Coeficiente de Detecção de Hanseníase em menores de 15 anos, por 100.000 hab. Bahia

Talidomida – orientação para uso controlado

Relatório Ampliação do uso da clofazimina para anseniase paucibacilar

Manual Técnico Operacional Diretrizes para vigilância, atenção e eliminação da hanseníase como problema de saúde pública

Guia Técnico OMS ILEP sobre reabilitação baseada na comunidade e hanseníase

Guia Pratico sobre a hanseniase

Guia Didático Como diagnosticar e tratar a Hanseníase ILEP

Guia de aprendizagem Como reconhecer e tratar reacões hansenicas ILEP

2018 a 2008 Números de casos e coeficiente de casos novos por município. Bahia